Publicado em: 09/02/2017 - Última modificação: 13/02/2017 - 18:19
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Aluno troca literatura por conteúdos didáticos e é aprovado em duas faculdades públicas

APROVADO - Jovem de 17 anos já leu mais de 100 livros. Ele é fã do escritor George R. R. Martin, autor da saga Game of Thrones



Maurício Costa e Silva
A lista de classificação, divulgada na última semana, provocou dupla animação à família

Compatilhar:

Tudo começou aos dois anos de idade, quando Maurício Costa e Silva folheava páginas de um gibi e ria com as figuras. Os pais logo imaginaram: “Pronto, dali sairá um escritor”. Não tardou a balbuciar algumas palavras, transformadas com o tempo em frases longas. A leitura passou a fazer parte do cotidiano, dois livros por mês. No Ensino Fundamental pensou em escrever algumas narrativas, mas foi no Ensino Médio que descobriu o talento para a Biologia. Hoje, aos 17 anos, trocou, temporariamente, narrativas literárias por conteúdos didáticos e recebeu como recompensa a aprovação em duas instituições públicas, Unesp e Fatec.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Confira as fotos

A lista de classificação, divulgada na última semana, provocou dupla animação à família. Isso porque ela acabara de descobrir aprovação em Ciências Biológicas, na Unesp e em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, na Fatec. “Sempre tive o hábito de anotar o conteúdo das aulas para estudar em casa. Sempre gostei de Ciências, mas foi no Ensino Médio que passei a gostar muito de evolução e de genética”, conta Maurício. E dá a dica: “Para fazer a prova, o candidato precisa estar calmo, para não dar branco, e concentrado. O nervosismo só atrapalha”.

Os estudos foram embasados em livros sugeridos por professores e apostilas pesquisadas na internet. “Sempre fiz as tarefas sozinho. Durante o meu tempo livre optei por estudar ao invés de praticar esportes”. Quando criança, Maurício participou da escolinha de futebol, mas o amor pelos livros falou mais alto. Ele é fã do escritor George R. R. Martin, autor da saga Game of Thrones. “Adoro obras de ficção científica. Li todas as sequências até agora”.

No Ensino Fundamental, na maior parte do tempo, estudou nas escolas municipais Leonor de Mendes de Barros, no Jardim Mosteiro e Profª Dalva Dati Ruivo, no Suarão. Mais tarde, foi aprovado logo na primeira tentativa no vestibulinho da Escola Técnica de Itanhaém (ETEC) para cursar o Ensino Médio vinculado ao técnico de Informática para Internet. Na unidade escolar já demonstrava aptidão para a disciplina que pretende seguir como profissão, Ciências Biológicas.

Prestes a se matricular no curso, já sabe o caminho que seguirá quando concluir os estudos. Quer ser geneticista, profissional que se envolve com pesquisa, manipulação genética, ajuda a identificar doenças e colabora com o desenvolvimento de novos medicamentos. “É uma área que planejo trabalhar. O apoio dos meus pais foi fundamental para alcançar este resultado. Minha família sempre esteve ao meu lado. Meu irmão estuda em escola pública e pretende prestar vestibular para Direito na USP”, conclui sorridente.

Um dado do Ibope, encomendado do Instituto Pró-Livro, em 2016, mostrou que 44% dos brasileiros leem e 30% da população nunca comprou um livro. Foi considerado leitor, segundo o levantamento, pessoas que tenham lido pelo menos um livro nos últimos três meses e não leitor aquele que declarou não ter lido nenhuma obra nos últimos três meses. Dados que não cruzam com a realidade do estudante de Itanhaém que costuma ler dois livros por mês, equivalente a 24 volumes ao ano. Ele garante ter ultrapassado a casa dos 100. “Sempre gostei de leitura, de fantasia, de ficção científica”. Ele conhece bem o poder da leitura e acredita ser um investimento aos estudos. “Em casa tenho um espaço reservado aos meus livros. É importante para qualquer área”.

A mãe, Soeli Costa, lembra de fatos curiosos da infância de Maurício. “Quando ele fez 9 anos, a diretora da escola deu um livro de aniversário para ele e nos encontrou quando estávamos saindo de casa. Fomos a pé até o Centro da Cidade e estava escurecendo. Ele abriu o livro e corria até um poste de luz, onde ficava e lia até a gente chegar perto. Assim foi o caminho todo, de tão ansioso que ele estava pela leitura do novo livro”.


Palavras-chave: , ,