Publicado em: 08/03/2017 - Última modificação: 10/03/2017 - 19:23
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Empreendedoras transformam ideias em negócios

EXEMPLOS - Uma pesquisa do Sebrae aponta que a participação das mulheres no comando dos negócios têm movimentado a economia e contribuindo para a geração de renda




Mulher Empreendedora
Vontade de mudar o mundo é o diferencial destas mulheres

Compatilhar:

A moda agora é aprender, empreender, conhecer novas ferramentas e abrir caminhos para novos negócios. Um dos desafios é conciliar as tarefas de mãe, de dona de casa, de esposa e do trabalho. Uma pesquisa do Sebrae, publicada em 2014, aponta que a participação das mulheres no comando dos negócios têm movimentado a economia e contribuindo para a geração de renda. O estudo ainda revela que os líderes de empresas de menor porte são, em 86% dos casos, mulheres e que elas têm escolaridade superior a dos homens.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

O sonho do próprio negócio é uma realidade na vida de Jamile Naun Leite, de 31 anos, que por muitos anos trabalhou no comércio. Há sete anos ela tem uma loja de roupas no Centro da Cidade e deixou o emprego com carteira assinada para virar de vez empreendedora. O Banco do Povo Paulista, que oferece de linhas de créditos de até R$ 20 mil, com menor taxa de juros pré-fixada do mercado, de 0,35% ao mês, foi um importante impulsor na trajetória de Jamile.

“Eu precisei de uma ajuda, fui ao banco, lá me atenderam muito bem e consegui o empréstimo”. Ela fala da importância da mulher como empreendedora: “A gente tem que lutar para que a mulherada corra em busca de seus sonhos. Vivam mais, amem mais, sejam guerreiras e sábias”, conta Jamile.

A empresária fala sobre as tarefas da vida: “O desafio foi conseguir conciliar carreira, casamento, filho e empreendedorismo. Para funcionar, você precisa ter boas pessoas ao seu redor e uma capacidade muito grande de delegar, de dar autonomia e de confiar nas pessoas. Se eu não tivesse o apoio das pessoas que eu amo e muita confiança em Deus, não conseguiria dar conta de tudo”, diz a empresária.

Já a empresária Fernanda Cordeiro Diego, de 29 anos, tem um estabelecimento de moda feminina. “Sempre trabalhei no comércio. Quando tive a oportunidade de ter minha própria loja não pensei duas vezes”. Ela ressalta a importância de manter o foco em seus objetivos: “A gente não pode desistir. As dificuldades vão aparecer, mas com muito trabalho, dedicação e luta, iremos encontrar nosso espaço. Nunca desista de seus sonhos”.

Débora Nogueira Ramos, de 23 anos, conta o desafio que é encontrar tempo para administrar todas as tarefas. “Eu passo praticamente o dia inteiro na loja e ainda tenho que encontrar tempo para as outras coisas. Desejo que todas as mulheres que sonham em ter seu próprio comércio jamais desistam. Esta é a saída para os fracos. Persista, a gente é forte e guerreira para enfrentar qualquer desafio”.


Palavras-chave: , ,