Publicado em: 19/03/2017 - Última modificação: 21/03/2017 - 18:42
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Em apenas 24 horas, chove mais que o previsto para o mês de março em Itanhaém

CHUVAS - Desabrigados estão sendo acolhidos na E.M. Profª Silvia Regina Schiavon Marasca



Alto volume de chuva - Jornal Nacional
Os dados do CEMADEN tiveram repercussão nacional, aparecendo inclusive no “Jornal Nacional”, da Rede Globo

Compatilhar:

Entre a sexta (18) e o sábado (19), a forte chuva provocou uma série de transtornos em toda a Baixada Santista. Itanhaém foi uma das cidades mais afetadas, tendo registrado uma precipitação de 318,5 milímetros em período de apenas 24 horas – número superior ao que era previsto para todo o mês de março. A informação teve repercussão nacional, aparecendo inclusive no “Jornal Nacional”, da Rede Globo.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Os dados são do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), órgão ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O maior índice foi registrado no bairro Nossa Senhora do Sion, com medições também no Centro, Jardim Coronel, São Fernando e Gaivota.

As regiões mais afetadas entre sexta e sábado foram o Anchieta, Belas Artes, Centro, Cibratel II, Guapurá, Iemanjá e Vila São Paulo, com ocorrências registradas pela Guarda Civil Municipal também no Cibratel I, Balneário Tupi, Jamaica e Laranjeiras. A Guarda Civil Municipal montou equipes com dois caminhões, um barco e um micro-ônibus para auxiliar nos chamados. Até a manhã de domingo, um casal foi abrigado na Escola Municipal Profª Silvia Regina Schiavon Marasca e outras trinta pessoas foram para residências de parentes e conhecidos.

Por conta do relevo plano na Cidade, há uma dificuldade natural de drenagem dos rios até o ponto de deságue, no caso, o Rio Itanhaém. O Município tem mais de 912 km de rios, sendo que uma parte deles se encontra em área urbana. Por conta disso, motoristas e pedestres devem procurar rotas alternativas quando avistarem pontos com grande acúmulo de água.

DESABRIGADOS – Em caso de emergência, ligue para a Defesa Civil através do número 199 ou para a Guarda Civil no 153 ou (13) 3425-3800. Os desabrigados estão sendo acolhidos na E.M. Profª Silvia Regina Schiavon Marasca, localizada na Avenida João Batista Leal, 241, Centro.


Palavras-chave: ,