Publicado em: 23/03/2017 - Última modificação: 23/03/2017 - 18:28
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Vacina contra a febre amarela é destinada aos que viajarem para áreas de risco da doença

ATENÇÃO - Apresentam surtos da doença: Goiás, Minas Gerais e alguns municípios de São Paulo



Vacinação
Imunização acontece na Unidade de Saúde da Família (USF) Centro, às sextas-feiras, das 8 às 11 horas

Compatilhar:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) passou a recomendar a vacinação contra a febre amarela aos turistas que forem visitar o Estado de São Paulo. Não há casos registrados da doença na Baixada Santista, mas a recomendação é que sejam imunizados os moradores do litoral que forem viajar para os estados que têm apresentado surtos da doença, como: sul de Minas gerais, Rio de Janeiro, além de alguns municípios do estado de São Paulo.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Em Itanhaém, a imunização acontece na Unidade de Saúde da Família (USF) do Centro, às sextas-feiras, das 8 às 11 horas. A USF está localizada na Avenida Tiradentes, s/nº, no Centro. Não é necessário agendar ou retirar senha para este atendimento.

No caso de gestantes e idosos é necessário passar por uma avaliação médica antes de tomar a vacina. De acordo com o Ministério da Saúde, ela deve ser aplicada 10 dias antes da viagem para as áreas de risco de transmissão da doença e é válida por 10 anos. Podem ser vacinadas crianças a partir dos 9 meses.

Confira no link do Ministério da Saúde a relação dos municípios que são áreas de risco, de acordo com o órgão.

A DOENÇA – A febre amarela é uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), gravidade variável, causada pelo vírus da febre amarela, que ocorre na América do Sul e na África. É transmitida pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A transmissão de pessoa para pessoa não existe. Os sintomas são: febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

Não existe tratamento específico. Ele é apenas sintomático e requer cuidados na assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicado. Nas formas graves, o paciente deve ser atendido numa Unidade de Terapia Intensiva. Se o paciente não receber assistência médica, ele pode morrer. A única forma de evitar a febre amarela silvestre é a vacinação contra a doença.


Palavras-chave: ,