Publicado em: 31/03/2017 - Última modificação: 31/03/2017 - 19:59
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Projeto prevê construção de canais e bacias para combater enchentes

PLANEJAMENTO - Proposta de manejo sustentável abrange diversos pontos da Cidade



Rio do Poço
A limpeza regular dos rios é executada pela Secretaria de Serviços e Urbanização

Compatilhar:

O Rio do Poço é o mais extenso de toda a área urbanizada do Município, cortando os bairros entre o Gaivota e o Belas Artes, com aproximadamente 14 km de extensão. Por conta disso, a Prefeitura de Itanhaém, por meio da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente, elaborou um plano de recuperação ambiental do rio, buscando assim evitar enchentes em dias de fortes chuvas.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

No projeto, realizado em parceria com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos – FEHIDRO e concluído em 2015, agora em processo de busca de recursos para que seja implantado, estão previstas as instalações de quatro canais extravasores em direção à praia. Os locais são Cibratel II (Avenida São Paulo), São Fernando (Avenida dos Tamoios), Bopiranga (Avenida Europa) e Gaivota (Avenida Brasil). Por conta do pequeno declive entre o Rio do Poço e a praia, comportas foram incluídas na projeção dos canais, para que a água do mar não faça o caminho inverso.

Além disso, 25 bacias de retenção seriam instaladas em áreas que desempenham esta função naturalmente, porém com aumento de capacidade. As estruturas têm como finalidade armazenar as águas em dias de alto índice pluviométrico. Por isso, seria implantado um conceito de manejo sustentável – em dias sem chuva, esses locais poderiam servir como parques abertos, espaços de caminhada e prática esportiva, por exemplo.

Outras nove bacias seriam de detenção, ou seja, abertas ao redor do próprio rio para que estejam constantemente cheias. Desta forma, o nível das águas diminuiria naturalmente. Para isso, também, seriam necessárias alterações em diversas travessias pelo Rio do Poço – aproximadamente metade delas. Um fator prejudicial é a ocupação das áreas de preservação permanente (APPs) com construções, correspondendo a 30 metros em cada margem do rio.

Um dos fatores que causa enchentes é o descarte irregular de resíduos, seja nas proximidades ou no próprio rio. Com o acúmulo destes materiais e a proximidade com áreas ocupadas, os riscos de inundações persistem. A limpeza regular dos rios é executada pela Secretaria de Serviços e Urbanização com o intuito de minimizar os problemas causados por essas ações.


Palavras-chave: , , ,