Publicado em: 01/05/2017 - Última modificação: 01/05/2017 - 18:09
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

“O trabalho edifica o ser humano”. Frase ganha força na voz de Rogério e de Estevão

ESPECIAL - Trabalhadores contam como vão comemorar esta segunda-feira (1º)



Dia do Trabalho
Já o açougueiro Rogério Schimit, de 39 anos, tem um objetivo: aproveitar a data junto com a família. Ele conta que quando estava desempregado procurou o PAT

Compatilhar:

“O trabalho edifica o ser humano”. A frase é uma forma de expressão que ganha força na voz de Rogério Schimit e de Estevão da Silva Rebouças, açougueiro e operador de supermercado, respectivamente, de uma rede atacadista em Itanhaém. Saiba como eles vão comemorar esta segunda-feira (1º), data que é celebrado o Dia do Trabalhador.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Antes de ser selecionado, Estevão da Silva Rebouças, de 52 anos, participou no ano passado do ‘Time do Emprego’, um programa que oferece oficinas destinadas à troca de experiências, ensina técnicas de comportamento em entrevistas, dinâmicas em grupo, planejamento financeiro e profissional, confecção de currículo, entre outras atividades. O objetivo é auxiliar trabalhadores que desejam voltar ao mercado de trabalho ou que buscam o primeiro emprego.

Ele descobriu como desenvolver suas habilidades e aumentar as chances para uma colocação no mercado. No mês que se comemora o Dia do Trabalhador, Estevão tem o que celebrar. “Estou trabalhando, mas vou me dedicar aos estudos, aproveitar para ler mais”, diz o operador, com brilho no olhar. Ele acredita que o ‘Time do Emprego’ foi o divisor de águas para passar pelo processo seletivo e garantir uma vaga. “A capacitação foi essencial à minha contratação. Talvez, se não tivesse passado pelo Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) e feito a oficina não teria conquistado a vaga”.

Já o açougueiro Rogério Schimit, de 39 anos, tem um objetivo: aproveitar a data junto com a família. Ele conta que quando estava desempregado procurou o PAT. “Nunca deixei de tentar, nunca deixei de acreditar. Fui ao Posto de Atendimento quase todos os dias, e quando recebi o telefonema para participar desta seleção não pensei duas vezes. Hoje estou empregado e feliz com a minha esposa e com a minha filha”.


Palavras-chave: ,