Serviços
acessibilidade



Publicado em: 08/05/2018 - Última modificação: 16/11/2020 - 12:41
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Itanhaém participa da Semana Estadual de Coleta de Pneus Usados

DESTINAÇÃO CORRETA - Os materiais são alguns dos grandes criadouros do mosquito Aedes aegypti



Itanhaém possui o Ecoponto de Pneus, localizado na Avenida Harry Forssell, 1.505, no Jardim Sabaúna

Compartilhar:

Você sabia que o descarte inadequado de pneus aumenta o risco da proliferação do mosquito da dengue? Por esse motivo, Itanhaém participa da Semana Estadual de Coleta de Pneus Usados nos municípios paulistas, que acontece entre os dias 14 e 18 de maio. E a Cidade incentiva os moradores a colaborar com o descarte correto destes materiais de segunda a sexta, das 9 às 11 e das 13 às 16 horas, no Ecoponto de Pneus, localizado no Terminal Rodoviário Municipal, na Avenida Harry Forssell, 1.505, no Jardim Sabaúna.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Os inservíveis, armazenados em Itanhaém, devem ser transportados e descarregados pelo depositante e não podem conter água acumulada em seu interior. Os materiais devem ser descartados por pessoa física ou empresa geradora de resíduo sólido (apenas pneus inservíveis).

Sempre que chegar próxima a uma tonelada, a Reciclanip, órgão da Anip, entidade sem fins lucrativos incumbida de dar destinação ambientalmente adequada ao resíduo, é acionada para o recolhimento e o reaproveitamento de pneus que podem ser transformados em combustível a indústria de cimento, fabricação de asfalto-borracha, origem de tapetes, pisos para quadras poliesportivas, solas de calçados e dutos de águas pluviais, em atendimento ao que determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que propôs a logística reversa.

“É muito importante que a população esteja ciente em dar um descarte correto aos pneus, pois encontramos muitos destes objetos em terrenos baldios e isso auxilia na proliferação do Aedes. A ajuda dos moradores é essencial para colaborar com o nosso trabalho”, explica a diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Sandra Aparecida Gomes da Silva.


Palavras-chave: