Serviços
acessibilidade



Publicado em: 18/03/2021 - Última modificação: 25/03/2021 - 09:19
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Tartaruga Gigante retorna e faz seu terceiro ninho nas praias de Itanhaém

FERTILIDADE - Segundo o secretário Municipal de Meio Ambiente César Ferreira, “existem relatos que esta espécie pode fazer até sete ninhos um próximo do outro".



Compartilhar:

Ela voltou. Pela terceira vez, em um período de cerca de 30 dias, a Tartaruga-de-Couro, ou Tartaruga Gigante (Dermochelys coriácea), fez nova postura de ovos nas praias de Itanhaém, desta vez no Praião, no centro da Cidade.

Ontem (17) à noite, por volta das 21 horas, ela teria saído do mar próximo a Boca da Barra, e avistada por pessoas que passavam naquele momento, mas devido ao local possuir muita iluminação ela retornou para água.

O Instituto Biopesca foi acionado e fez o monitoramento da área, mas não localizou o animal. Hoje (18) por volta das 4 da manhã, ela saiu do mar e criou o seu terceiro ninho no município. Os técnicos do Instituto Biopesca já identificaram os ovos e cercaram o local. Acredita-se inclusive que este terceiro ninho pode ser ainda maior que os outros.

Os outros dois ninhos foram criados em 19 de fevereiro, no Suarão e o outro dia 5 de março, na praia do Satélite. Ambos são diuturnamente monitorados pelo Biopesca, com apoio da Guarda Civil Municipal e da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente.

Nas outras duas ocasiões, a tartaruga permaneceu cerca de 3 horas no local e atraiu grande número de curiosos. Segundo técnicos, trata-se de fato raríssimo e que chama muita atenção. Agora são três pontos de monitoramento.

Segundo o secretário César Ferreira, “existem relatos que esta espécie pode fazer até sete ninhos um próximo do outro, vamos aguardar”, relata.

Identificação • Nas outras duas vezes em que a tartaruga fez a postura ela pode ser identificada pela anilha que foi inserida em sua nadadeira. Como desta vez ela não foi visualizada não há como informar que se trata do mesmo animal, “mas as chances são grandes de se tratar da mesma tartaruga”, afirma o Secretário de Meio Ambiente, César Ferreira.

Monitoramento • O Instituto Biopesca é uma das instituições executoras do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Instituto Biopesca monitora o Trecho 8, compreendido entre Peruíbe e Praia Grande.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados, ou mortos, entre em contato pelo telefone 0800-642 3341, em horário comercial ou por whatsApp (13) 99601-2570 e chamada a cobrar. Acesse www.comunicabaciadesantos.com.br e tenha mais informações.