Serviços
acessibilidade



Publicado em: 26/10/2022 - Última modificação: 03/11/2022 - 15:50
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Prefeitura amplia o acesso à castração de animais domésticos

PET SAUDÁVEL - A partir de agora, além dos cadastrados no CadÚnico, o atendimento à castração também será possível aos protetores independentes, portadores do cartão SUS (Sistema Único de Saúde) e tutores de animais adotados



Compartilhar:

A Prefeitura de Itanhaém, por meio da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente aumentou o acesso da população ao Programa de Castração de Animais domésticos. A partir de agora, o atendimento à castração também será possível aos protetores independentes, portadores do cartão SUS (Sistema Único de Saúde) e tutores de animais adotados. Inicialmente o programa atendia apenas pessoas cadastradas no CadÚnico, beneficiadas pelos critérios de vulnerabilidade social.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

Atualmente existe uma grande preocupação com o controle populacional de cães e gatos, e a castração é uma das formas de evitar que animais (principalmente filhotes) sejam abandonados diariamente nas ruas, portas de clínicas veterinárias, pet shops e ONG’s de proteção animal.

“Além de evitar ninhadas indesejadas, a castração é uma questão de saúde. Castrando o seu animal você está prolongando a vida dele, e proporcionando uma melhor qualidade de vida”, explicou o secretário de Planejamento e Meio Ambiente, César Augusto de Souza Ferreira.

Os interessados em realizar a castração do seu pet, podem fazer o agendamento aqui neste link (procedimento realizado apenas por computador), ou ainda presencialmente, na sede da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente localizada na Avenida Washigton Luiz, 75, Centro – Bloco 3, 2º andar, sala 42. Mais informações pelo telefone 3421 – 1608.

“Castrar o animal de estimação é uma decisão muito importante, não apenas para quem tem um cãozinho ou gato em casa, mas para todos que amam os animais e sofrem ao ver as inúmeras dificuldades pelas quais passam os pets abandonados”, finalizou o secretário.