Publicado em: 09/05/2017 - Última modificação: 11/05/2017 - 11:56
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

“Viver com o Conviver é o caminho para a terceira idade”, diz aposentada

EXPECTATIVA - Branca e mais de duas mil pessoas da terceira idade estão ansiosas para a implantação do Centro de Convivência da Melhor Idade



Centro de Convivência da Melhor Idade, no antigo Iate Clube, abrigará a sede do Conviver.

Compatilhar:

O alarme toca todos os dias às 5h30 da manhã, religiosamente. À espera do nascer do sol, Aparecida Branca Coutinho, de 65 anos, espia da janela os pássaros no quintal. Alimentá-los virou sua tarefa matinal há anos. “Eles não ficam presos”, adverte. “São livres. Vêm e vão”. Em um ritmo sincronizado, a enfermeira aposentada não esconde o entusiasmo em colorir os lábios de batom, cobrir os finos cílios com mascara de rímel e dar volume ao cabelo. “A vaidade é fundamental à saúde. Não fico sem as minhas maquiagens e as atividades do Grupo Conviver da Terceira Idade”, diz ao se preparar para mais um dia.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook 

A rotina em casa é roteirizada. Antes de seguir para o Grupo Conviver, conclui os afazeres domésticos para, enfim, se deslocar à Rua Urcezino Ferreira, 548, Baixio. Ela conta que o contato com o Grupo vai além das atividades, é uma relação afetiva porque permite que os integrantes façam novas amizades. “Aqui, no Conviver, fiz novos amigos, criamos laços. Conheci a Fátima e, desde que ela começou a frequentar o local, ficamos amigas. Ela é minha confidente, minha companheira. Ela, inclusive, está mais vaidosa”, brinca.

Por causa de um acidente de trabalho quando atuava como socorrista em São Paulo, Branca tem dificuldades em praticar atividades que envolvam mexer o quadril. “Tenho problemas sérios na coluna, mas isso não me impede de fazer outras coisas”. O Conviver veio em um segundo momento, após a aposentadoria. Segundo ela, Itanhaém é uma Cidade franquila. “Quando vim para cá, senti falta de um lugar para fazer novos amigos, conversar e interagir. Foi aí que conheci a programação desenvolvida no local. Esta Cidade é maravilhosa. Gosto de ir aos bailes da terceira idade”.

O Centro de Convivência da Melhor Idade, no antigo Iate Clube, abrigará a sede do Conviver. Ela e mais de 2 mil pessoas da terceira idade estão ansiosas pelo novo espaço. “Soube que o lugar onde serão realizadas as atividades é maior e tem capacidade para atender até 5 mil idosos”, conta Coutinho. O prédio está sendo reformado e terá acessibilidade universal, com rampas de acesso para a piscina, áreas de lazer e de alimentação; vestiários, quadra, área de duchas e sanitários serão acessíveis com rampas, corrimãos e piso antiaderente.


Palavras-chave: , ,