Publicado em: 22/05/2017 - Última modificação: 29/05/2017 - 11:06
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

AAMAVI: uma missão dupla que vai da leitura à qualificação profissional

ASSOCIAÇÃO - Programação é desenvolvida diariamente, com enfoque voltado a crianças e adultos



Crianças aproveitam o tempo na associação para mergulhar no universo da leitura

Compatilhar:

Pift, poft, pum. Na Língua Portuguesa, a sonora é uma onomatopeia pertencente ao grupo que indica reprodução de ruídos naturais. Sons que fazem todo sentido nas vozes de crianças da Associação dos Amigos e Moradores de Áreas Verdes de Itanhaém (AAMAVI), que enquanto narram histórias em quadrinhos, encantam novos leitores ao universo das letras. Engana-se quem pensa que a entidade tem sua estrutura focada apenas ao mundo da leitura, é uma associação que reforça os estudos, mas que também caminha para oficinas esportivas e culturais, além oferecer qualificação profissional que compreende quase 100 famílias.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Quando não está na Escola Municipal Maria Cristina Macedo Gomes, Maria Eduarda de Morais Pires tem aproveitado o tempo livre em uma das atividades da entidade. Adora ler e estar na companhia dos amigos que fez no local. Acostumada aos contos de fadas, a menina tem as histórias dos Irmãos Grimm como as prediletas, entre elas, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Rapunzel e Branca de Neve. “A leitura é importante porque enriquece o vocabulário, deixa as pessoas mais sábias”, comenta a estudante de apenas 8 anos.

Nas programações diárias há oficinas para todos os gostos e idades. Um espaço com prateleiras coloridas torna-se o atrativo ideal para o estímulo à leitura. Ao lado, quase dois metros de distância, uma sala com espelhos e longas barras são ferramentas essenciais para as aulas de balé. Mais adiante, ainda no mesmo local, uma cozinha está à disposição das famílias da região do Rio do Poço para as atividades da padaria artesanal. As parcerias vão além deste ambiente, ganham aliados de um salão de beleza que ensinam cortes de cabelo.

A associação existe desde 1997, mas teve sua estrutura remodelada, desde a reforma física da sede até o objetivo da entidade que, na época, tinha como finalidade defender moradores de áreas verdes, mas que foi repaginado com a criação de projetos em unidades escolares como, por exemplo, o cultivo de hortas, aulas de capoeira, entre outros. Após a ampliação do espaço, a programação foi transferida para a sede da AAMAVI.

Para transformar em realidade as atividades, a associação recebe subvenção do Estado e do Município, com projetos que envolvem orientações jurídicas, assistenciais, qualificação profissional às famílias e recreações. “Hoje, no espaço, atendemos 60 crianças, 25 adolescentes e 98 famílias. É uma programação que é realizada no contraturno escolar. Uma das regras para fazer parte da associação é frequentar e manter boas notas na escola”, conta a coordenadora da AAMAVI, Márcia Prianti, 56 anos, que há 20 anos trabalha no projeto.

Pessoas que estão interessadas em saber como funciona a AAMAVI, basta comparecer à sede da associação na Alameda Francisco André de Lima, 11, no Jardim Rio do Poço ou entrar em contato pelo telefone: (13) 3426-0784.

 


Palavras-chave: , ,