Publicado em: 26/06/2017 - Última modificação: 03/07/2017 - 12:10
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Lego e robótica? Sim, são crianças aprendendo tecnologia e a arte de brincar

ASSOCIAÇÃO - São oferecidas oficinas lúdicas diariamente às pessoas de 6 a 15 anos. Aos adultos, cursos profissionalizantes nas áreas de panificação, confeitaria, artesanato e manicure



Giovana e Paola são amigas inseparáveis e estudam juntas na oficina de lego e robótica

Compatilhar:

Quem disse que brincar não ensina? Aprender nem sempre está condicionado a uma sala de aula tradicional. É uma arte que, quando bem trabalhada, conecta a criança ao mundo do conhecimento e aguça suas curiosidades. Dar asas à imaginação tem se tornado um lema durante as oficinas oferecidas pela Associação Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) às famílias em situação de vulnerabilidade social do bairro do Oásis.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Associação Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA)

“Estou montando uma casinha”, diz Giovana de Oliveira Gomes, de 9 anos, ao apontar os dedos para a maquete. “Idealizo a residência para mim. Esta é minha melhor aula, gosto muito do que tenho aprendido”, sorri. Ela e Paola Silmara Pereira de Araújo, de 8 anos, são amigas inseparáveis e estudam juntas na oficina de lego e robótica. A animação em aprender tem motivo. “Quero saber mais sobre tecnologia e, claro, ficar perto dos meus amigos. Adoro tudo o que fazemos em equipe”, diz Paola.

A programação da associação é dividida em duas propostas, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e o projeto Vivendo e Aprendendo. As missões atribuídas são audaciosas e atendem pessoas de 6 a 15 anos espalhadas entre as oficinas de música, recreação, informática, horticultura, culinária, informática, canto coral, inglês, espanhol, além de projetos específicos voltados para o Estatuto de Crianças e Adolescentes (ECA), o Só Falta o Molho e o antitabagismo.

A ADRA funciona em Itanhaém desde 2003 com o mesmo objetivo. Trata-se de uma Organização da Sociedade Civil (OSC), com um núcleo instalado no bairro do Oásis, em atendimento às famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Aos adultos, as oficinas são de panificação, confeitaria, artesanato e manicure. Os pais também têm atividades na própria associação. Algumas atividades são realizadas em parceria com o Centro de Treinamento Profissionalizante de Itanhaém (CETPI), da Prefeitura de Itanhaém.

“Nossa finalidade é envolver toda a comunidade e oferecer uma profissionalização para a geração de renda”, conta a coordenadora e também assistente social do ADRA, Ana Cláudia Lima Bianchini, de 40 anos. “Com as crianças e adolescentes, é um trabalho que atendemos no contraturno escolar. É essencial que eles estejam frequentando as aulas do ensino regular”.

CAMPANHA – No último dia 19, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social lançou campanha perene intitulada #chegadetrabalhoinfantil, com o apoio de entidades e associações da Cidade. O objetivo é erradicar trabalhos que tenham a participação direta da criança e sensibilizar a população sobre a importância do tema. A orientação da administração é que em casos de vítimas de trabalho infantil, é necessário denunciar ao Conselho Tutelar pelo telefone 3426-3500 ou no disque 100/181.


Palavras-chave: , , ,