Publicado em: 03/11/2017 - Última modificação: 06/11/2017 - 19:28
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Pessoas aproveitam o Dia de Finados para prestar suas homenagens

TRADIÇÃO - Em Itanhaém, os dois cemitérios municipais (do Centro e do Jardim Coronel) ficaram abertos durante o dia; estimativa é de que 1.500 visitantes tenham passado pelos locais



Como parte da programação especial, missas foram celebradas nos dois locais

Compatilhar:
Uma data tradicional, criada com o intuito de homenagear aqueles que já nos deixaram. No Dia de Finados, a saudade mobiliza milhares de pessoas rumo aos cemitérios, para deixar um vaso de flores ou uma reza para os seus entes queridos. Em Itanhaém, os dois cemitérios municipais (do Centro e do Jardim Coronel) ficaram abertos durante o dia. A estimativa é de que 1.500 visitantes tenham passado pelos locais.
 
Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook
 
No decorrer da semana, os dois locais passaram por um mutirão de limpeza para deixar tudo pronto para os visitantes. Como parte da programação especial, missas foram celebradas nos dois locais. Além dos fiéis e religiosos, que aproveitam para prestar uma palavra de conforto aos que ainda não superaram suas perdas, há também os vendedores de flores, que garantem o seu sustento na data comemorativa.
 
FLORES – Inclusive, os vendedores estão usando da criatividade para atrair mais clientes. É o caso de Alexandre Rodrigues, de 42 anos, que trabalha com flores há 10 anos. “Como não há muito espaço nos jazigos verticais, tentamos inovar com adesivos para as pessoas colarem nas gavetas. Não podemos deixar de vender”.
 
“É uma ocasião especial, como o Dia das Mães, Dia dos Namorados, Natal e Ano Novo, por exemplo. Costumamos vender muitas rosas, alguns arranjos artificiais também, há uma grande variedade para agradar a todos. Nos últimos anos, a frequência diminuiu porque os mais jovens não têm esse hábito de vir prestar sua homenagem. Mas ainda assim, muita gente passa no feriado de Finados”, completou.
 
HISTÓRIA – Dimas Moura Alves da Silva, de 39 anos, é coveiro há seis anos e busca orientar aqueles que estão interessados em conhecer os túmulos mais antigos do local. “Os mais antigo que se tem notícia é do Padre Leopoldino Antônio de Araújo (falecido em 1902). É um dos mais visitados, principalmente por aqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre a Cidade”. Leopoldino, inclusive, compôs a Câmara Municipal por 6 vezes, chegando inclusive a ser o presidente.
 
Outra figura emblemática é a do pintor Bernardino de Souza Pereira, falecido em 1985, um dos primeiros que podem ser vistos ao lado direito do portão de entrada. Paulistano de origem, mudou-se para Itanhaém, onde marcou época com seu estilo neoimpressionista. Bernardino dá nome à Escola Municipal localizada no bairro do Jardim Corumbá.
 
LOCAIS – O Cemitério Municipal do Centro fica na Avenida Rui Barbosa, 465. Já o do Jardim Coronel está localizado na Avenida Nossa Senhora da Conceição, s/nº. Ambos funcionam de segunda a sábado, das 8 às 11 e das 13 às 18 horas. No feriado, os portões são fechados à medida que os últimos visitantes se despedem.


Palavras-chave: , , , , , ,