Serviços
acessibilidade



Publicado em: 07/11/2017 - Última modificação: 16/11/2020 - 13:23
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Saúde intensifica campanha de combate à tuberculose

PREVENÇÃO - A tuberculose tem cura e o tratamento é gratuito, disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS)



Compartilhar:

Com o objetivo de descobrir, tratar e curar precocemente os casos de tuberculose na Cidade, a Prefeitura de Itanhaém, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, deu início à campanha que intensifica busca ativa de Sintomático Respiratório até dia 20 de novembro. A doença é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e no mundo. A tuberculose tem cura e o tratamento é gratuito, disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

 Neste período, em todas as Unidades de Saúde da Família (USF) da Secretaria Municipal de Saúde, independentemente do motivo da procura, equipes perguntarão às pessoas sobre a presença e duração da tosse. A campanha consiste na coleta de escarro para baciloscopia de pessoas que apresentam tosse há três semanas, febre, perda de peso e suor noturno. A coleta acontecerá nas USFs e o material será encaminhado ao Laboratório Municipal; sendo diagnosticada a tuberculose, o tratamento se inicia imediatamente.

TUBERCULOSE – Doença infecciosa que atinge principalmente os pulmões. O micróbio responsável pela tuberculose é uma bactéria em forma de pequenos bastões. Seu nome científico é Mycobacterium tuberculosis; popularmente conhecido como Bacilo de Koch (B.K.), em homenagem ao seu descobridor.

Na maioria dos casos, as lesões se localizam nos pulmões, mas a doença também pode ocorrer nos gânglios, rins, ossos, meninges ou outros locais do organismo. A transmissão é feita por contato pessoal: quando o doente tosse, fala ou espirra, ele espalha no ar gotas muito pequenas com o micróbio da tuberculose, que podem ser transmitidos para o pulmão.

O sintoma mais frequente da tuberculose pulmonar no adulto é a tosse. Caso dure 3 semanas ou mais, é chamada de sintomático respiratório e deve ser encaminhada ao médico para pesquisa. Todos devem ter cuidado para que isso não passe despercebido: em muitos casos, as pessoas pensam que sua tosse é “comum” e não dão a devida importância.


Palavras-chave: , , ,