Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Relações do Trabalho
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 26/01/2018 - Última modificação: 01/02/2018 - 16:49
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Campanha de vacinação contra febre amarela segue com tranquilidade

NAS UNIDADES - Imunização continuará até 17 de fevereiro, de segunda a sexta, das 9 às 12 e das 13 às 15 horas, em todas as Unidades de Saúde da Família (USFs)



Adriana Geórgia, de 46 anos, aproveitou que a Unidade de Saúde da Família (USF) do Suarão estava tranquila para tomar a dose da vacina

Compatilhar:

Mais de 11 mil pessoas foram vacinadas em Itanhaém somente no primeiro dia da campanha emergencial de imunização contra a febre amarela. A vacinação não registrou longas filas e tem movimentação tranquila na maioria dos postos de saúde. A ação permanece até 17 de fevereiro, de segunda a sexta, das 9 às 12 e das 13 às 15 horas, em todas as Unidades de Saúde da Família (USFs). Já os dias D, em dois sábados (3 e 17), das 8 às 17 horas, também ocorrerão nos postos do Município.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Para evitar longas filas, a Rede Básica de Saúde mobilizou mais de 250 funcionários para atuarem diretamente na campanha, além de montar um esquema de organização. “Não tivemos tumultos porque nossa equipe está engajada e comprometida em agilizar a aplicação da vacina. Por isso, as pessoas não precisam se preocupar já que a campanha continuará a até dia 17. Ou seja, todos que procurarem as unidades serão imunizados”, diz a diretora de divisão da Atenção Básica na Saúde de Itanhaém, Heidi Luz.

A expectativa do Município é de imunizar cerca de 89 mil pessoas até o fim da campanha. Itanhaém não se enquadra no perfil de Cidade com o risco da doença, já que até o momento a Secretaria Municipal de Saúde não registrou casos e nem suspeitas no Município. “Mesmo não tendo casos da doença, não podemos deixar de combatê-la. A população pode se planejar para receber a vacina”, ressalta o secretário de Saúde, Fábio Crivellari Miranda.

A campanha usa a dose fracionada, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde. O frasco utilizado na Rede Pública de Saúde pode ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado 0,1 mL da vacina.

NAS UNIDADES – A manhã desta sexta-feira (26) foi tranquila na maioria das unidades. Antes de tomar a vacina, as pessoas passaram por triagem. Entre as perguntas mais frequentes estão: Tem alguma doença? Faz radioterapia? Tem doenças do sistema imunológico? Faz tratamento com algum medicamente anticoagulante? Problema renal? Possui alguma infecção por HIV ou AIDS? Além de apresentar carteira de vacinação e, em casos de pessoas com idade acima de 60 anos, mostrar avaliação médica (autorizando a vacinação).

A estudante de psicologia Adriana Geórgia, de 46 anos, decidiu passar pela Unidade de Saúde da Família (USF) do Suarão porque percebeu que a fila estava tranquila. “Só tomei a vacina por precaução. Aqui é sossegado, sempre que venho sou super bem tratada. A população está meio assustada pelo avanço das informações, mas Itanhaém não é uma área de risco. Então, está tranquilo para a gente administrar nosso tempo e deixar o pessoal trabalhar em paz”.

O mesmo ocorreu com a turista Dilza Moreno Paixão, de 48 anos, que está de férias na casa de parentes e decidiu aproveitar o tempo livre para incentivar a imunização da família. Ela está hospedada na região do Loty e aproveitou para dar um pulo na unidade do mesmo bairro. “Ontem observei que as filas eram pequenas e, como viemos para a casa da minha irmã, achei melhor vacinar toda a família aqui mesmo. A equipe está organizada. Em menos de meia hora, peguei a senha e fui atendida”.

Pesquisas revelam que a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), quem já tomou uma dose da vacina não precisará se vacinar novamente.

ANOTA AÍ – Em alguns casos, a imunização não é permitida. São eles: bebês menores de 9 meses de idade; mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade; pessoas com alergia grave ao ovo; pessoas com HIV e têm contagem de células CD4 menos que 340; pessoas em tratamentos com quimioterapia ou radioterapia; pessoas portadoras de doenças autoimunes; pessoas submetidas a tratamento imunossupressores, que diminui a defesa do organismo.

Confira as Unidades de Saúde da Família (USFs) e os endereços:

Região Local
USF Savoy Rua Jaime Lino dos Santos, 290, Savoy
USF Centro Av. Tiradentes, 98, Mosteiro
USF Oásis Rua Estanislau Gerônimo, 418, Jd. Oásis
USF Belas Artes Rua Henrique Júlio de Lima, 112, Belas Artes
USF Gaivota Avenida Flácides Ferreira, 500, Gaivota
USF Suarão Rua Padre Teodoro Ratisbone, 650, Suarão
USF Guapiranga Rua Aristeu Rodrigues da Silva, s/nº, Guapiranga
USF Coronel Avenida Domingos Perez Domingues, 734, Jd. Coronel
USF Loty Rua Alameda Guaraçai, s/nº, Campos Elíseos
USF Grandesp Av. Pedro Carlos Gerônimo Soares, 1.074, no Jd. Grandesp

 

 


Palavras-chave: , , , ,