Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação, Cultura e Esportes
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Procuradoria Geral
Relações do Trabalho
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 19/02/2018 - Última modificação: 28/02/2018 - 18:43
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Passe para lá, passe para cá… Crianças da Rede aprendem a jogar rugby

ESPORTE - Núcleo da modalidade terá aulas a partir do dia 5 de março na EM Noêmia Salles Padovan, no Guapiranga; crianças foram apresentadas ao esporte no último dia 23



Alunos arriscaram alguns passes e tiveram até mesmo uma simulação dos movimentos do jogo

Compartilhar:

A partir da próxima segunda-feira (5), a Escola Municipal Noêmia Salles Padovan, no Guapiranga, será palco de um esporte que ainda é pouco conhecido do público em geral, mas que promete divertir bastante as crianças com seus passes e fintas. Trata-se do rugby, praticado com as mãos, que terá aulas de iniciação gratuitas no local, sob o comando da professora Danusa Alves e dos integrantes da equipe Barbatanas Rugby, como parte do programa Aqui Tem Esporte. No último dia 23, as crianças do 9º ano tiveram o primeiro contato com a modalidade, em uma versão específica sem contato físico.

Confira as fotos

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

 As atividades acontecerão todas as segundas e quartas, das 13 às 14 horas, voltadas para crianças do 6º ao 9º ano. Alunos de outras unidades também podem participar. Para isso, basta comparecer ao local (Rua Emídio Pereira de Castro, s/nº, Guapiranga) na hora do treino, acompanhado do pai ou responsável, que deverá conceder uma autorização para inscrever a criança. O jogo aplicado não terá contato físico – na versão “tag”, para interromper uma jogada, o oponente deverá apenas puxar uma espécie de fita que ficará amarrada na cintura dos atletas, com o intuito de evitar quedas.

O rugby tem origem inglesa e é bastante difundido no Reino Unido, França, Argentina e principalmente em antigas colônias britânicas, como África do Sul, Austrália e Nova Zelândia. É considerado um “primo” tanto do futebol quanto do futebol americano. O objetivo é chegar com a bola oval à área do adversário – lance conhecido como “try”. Outra pontuação vem dos chutes, cujo gol tem formato de “H”. Uma das particularidades é que o passe para frente é proibido.

Uma das integrantes da equipe feminina do Barbatanas, a treinadora Naiara Pantel, que também é atleta da modalidade (joga pela equipe do Flamengo de Guarulhos), fala sobre o aspecto técnico: “O rugby tem uma dinâmica diferente, que é de avançar e obrigatoriamente passar a bola para trás. Essa é a atividade que faremos com os alunos, para que tenham a habilidade de desviar dos adversários, por exemplo. É um esporte totalmente inclusivo, precisa do time todo alinhado para distribuir a bola”.

Nesta sexta-feira (23), a modalidade “invadiu” a aula de Educação Física do professor Mário Sérgio Gomes da Silva. Os jovens observaram vídeos históricos e conheceram algumas das suas tradições, inclusive, o respeito que há entre atletas e árbitros, evitando linguajares ofensivos. “Se alguns desses alunos pegarem esses valores, já terá valido a pena”, disse o preparador físico do Barbatanas, Írio Arias.

Logo depois, os alunos tiveram o primeiro contato com a bola oval específica do esporte, arriscaram alguns passes e tiveram até mesmo uma simulação dos movimentos do jogo. Entre os que foram apresentados ao rugby, Brayan de Oliveira Ramos, de 14 anos, disse que não conhecia o jogo, mas achou muito legal. A maioria também não tinha essa familiaridade, como Ana Carolina Teixeira Santos, de 13 anos. “Gostei dos vídeos que eles mostraram, dos movimentos do jogo. Eu treino handebol e quero começar a treinar esse esporte também”, disse ela. Por fim, Kauã Romero e Felipe Henrique, ambos de 13 anos, disseram que já tinham visto na televisão, mas que pessoalmente o jogo pareceu mais simples de entender.

O coordenador do Programa Aqui Tem Esporte, professor Fernando Xavier, falou sobre a inclusão do rugby no programa da Cidade: “Nosso intuito é de trazer o esporte para dentro da escola, proporcionando o máximo possível de vivência aos alunos. Este é um esporte diferenciado, por suas regras e tradições. Trazer atividades como esta é uma das prioridades que serão incluídas no Plano Municipal de Esporte, documento que está sendo estabelecido neste ano”.

BARBATANAS – A equipe faz treinos abertos na Cidade, às terças e quintas, no Centro, das 19 às 21 horas (feminino) e das 20 às 22 horas (masculino); já aos sábados, na Praia dos Sonhos, a partir das 15 horas. As atividades são gratuitas, sendo recomendável apenas que os praticantes estejam vestidos adequadamente. No dia 27 de janeiro, o Barbatanas organizou o 1º Torneio Rugbeach Verão com equipes de diversos pontos do Estado, em variação de praia da modalidade. Confira mais informações clicando aqui.


Palavras-chave: , , , , ,