Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Relações do Trabalho
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 01/03/2018 - Última modificação: 07/03/2018 - 21:24
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Todos contra dengue: autorize a entrada de um agente de endemias

CASA A CASA - Somente no último quadrimestre do ano passado foram visitadas 10.545 residências, sendo 4.446 trabalhadas e 6.099 fechadas, equivalente 42% das ações efetivas



População também deve colaborar fazendo a sua parte e não deixando água acumulada em recipientes que possam servir de criadouros

Compatilhar:

Não é de hoje que os serviços de combate à dengue seguem constantemente na Cidade. As visitas casa a casa com os agentes de endemias acontecem diariamente, principalmente em regiões consideradas estratégicas e de potencial de acúmulo de criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. No entanto, os profissionais da saúde ainda encontram dificuldades e resistência da população: somente no último quadrimestre do ano passado foram realizadas 10.545 visitas em imóveis, sendo 4.446 trabalhados e 6.099 fechados, o equivalente a 42% das ações efetivas.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Identificados por crachás e uniformes, os profissionais da saúde orientam a população sobre os procedimentos corretos que devem ser tomados em casa. O itinerário das visitas contempla residências de diferentes regiões do Município. Durante a vistoria nas casas, é feita distribuição de materiais informativos para reforçar a conscientização dos proprietários dos imóveis.

“Na luta contra o Aedes aegypti, o agente principal é você. Elimine os criadouros do mosquito e permite a visita dos agentes de endemias em sua casa. Não baixe sua guarda. Antes de deixar o mosquito entrar em sua residência, deixe que o agente faça seu papel. Em caso de dúvida, comunique ao setor responsável e certifique a identidade do agente. Ele e você estão juntos nesta batalha”, ressalta a coordenadora interina do setor de Controle e Endemia, Marinês Cristina Adão. O telefone para contato é o 3422-1944.

Por incrível que pareça, o maior índice larvário é em residências com moradores fixos, embora os imóveis de turistas também sejam criadouros do inseto. “O problema é que quando encontramos um foco em residência fixa é sempre em área populosa. Por isso, a importância de conscientizar a população”. Em caso de denúncia, a Secretaria envia uma equipe até o local. Constada a situação, será encaminhada uma notificação ao proprietário do imóvel e, caso haja descumprimento à solicitação, o dono do imóvel estará sujeito à multa, entre R$ 500 a R$ 5 mil, conforme determinada na Lei Nº 3.364, de 1º de novembro de 2007.

É essencial colaborar fazendo a sua parte e não deixando água acumulada em recipientes que possam servir como focos. Para que o bloqueio seja efetivo, pequenos detalhes fazem a diferença.

DICAS PARA EVITAR A PROLIFERAÇÃO – Mantenha a caixa d’água sempre fechada com tampa adequada; remova folhas, galhos e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas; não deixe água da chuva acumulada sobre a laje; lave semanalmente por dentro com escovas e sabão os tanques utilizados para armazenar água; mantenha bem tampados tonéis e barris d’água; encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta; se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave o vaso principalmente por dentro com escova, água, sabão pelo menos uma vez por semana; guarde garrafa sempre de cabeça para baixo; entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto; coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada; e não jogue lixo em terrenos baldios.

VAI VIAJAR? – Saiba como proteger a sua residência em casos de curtas ou longas viagens. Certifique de verificar se a caixa d’água está bem tampada; limpe a bandeja coletora de água do ar condicionado; limpe as calhas; tampe os ralos e abaixe as tampas dos vasos sanitários; limpe a bandeja externada geladeira; cubra a piscina; recolha e condicione o lixo do quintal e deixe as lixeiras bem tampadas; limpe e guarde as vasilhas dos bichos de estimação.

 Conheça os sintomas:

Sintomas Febre Amarela Zika Dengue Chikungunya
Febre Falta e sempre presente É baixa e pode estar presente Alta de início imediato, sempre presente Alta de início imediato, quase sempre presente
Dores de cabeça Sempre presente Sempre presente Sempre presente Sempre presente
Dores nas articulações Dores principalmente nas costas Dores leves que podem estar presentes Dores moderadas e quase sempre presentes Dores intensas, sempre presentes
Manchas vermelhas na pele Ausente Quase sempre presentes Pode estar presente Quase sempre se manifesta
Náuseas Pode estar presente Ausente Sempre presente Sempre presente
Outros sintomas Falta de apetite, pele e olhos amarelos Coceira e vermelhidão nos olhos Dor atrás dos olhos, falta de paladar, moleza e cansaço Inchaço nas articulações dos pés, mãos, tornozelos e pulsos


Palavras-chave: , ,