Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação, Cultura e Esportes
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Procuradoria Geral
Relações do Trabalho
Relações Institucionais
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 27/03/2018 - Última modificação: 02/04/2018 - 19:51
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Alunas brincam com sabores e fazem do curso da Padaria Artesanal uma profissão rentável

CULINÁRIA - Desde a sua implantação, o curso do Fundo Social de Solidariedade já capacitou cerca de 400 pessoas



Ivone do Nascimento Santos mudou sua vida após o curso

Compartilhar:

Farinha, água, fermento, queijo, açúcar… Estes não são apenas ingredientes utilizados para fazer pães e tortas, mas sim elementos para uma receita perfeita que levou Maria Celeste da Silva a sair da depressão e Ivone do Nascimento Santos a se apaixonar pela culinária, uma das rendas de sua família. Histórias como destas duas mulheres são comuns no curso de Padaria Artesanal do Fundo Social de Solidariedade que, desde a sua implantação, já capacitou mais de 400 pessoas para o mercado de trabalho.

 Confira as fotos

Inauguração do Polo da Padaria artesanal do Fundo Social

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

 Maria Celeste da Silva estava em depressão e precisou se afastar do trabalho. Soube do curso pela sobrinha e logo se interessou em participar das aulas. “Eu gostei muito, aprendi as receitas dos pães. Já até vendi um pão para minha sogra por R$ 50,00”, disse ela, gargalhando. Após concluir o curso, Maria Celeste voltou a trabalhar e acredita que o período em que passou aprendendo as técnicas de panificação a ajudou a superar a doença e a ter sua vida normal de volta.

Ivone do Nascimento Santos é uma agente multiplicadora do curso. Ela repassa tudo o que aprendeu, pois sua história também tem a ver com superação e força de vontade. Quando chegou a Itanhaém não sabia onde poderia trabalhar, e começou como diarista. Em 2003, soube dos cursos do CETPI na modalidade biscuit e panificação. “Eu só sabia mexer com papel e caneta, era secretária, e nunca me vi na culinária, ganhando dinheiro com isso”. Mas começou a tomar gosto pelos cursos e, desde então, não parou mais.

Hoje, Ivone Pivato, como é conhecida, ensina panificação na Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA).  “Eu conquistei muitas coisas e aprendi muito participando de vários cursos. Costumo dizer que a Cidade oferece muitas opções para qualificação, ou seja, só não aproveita quem não quer”.

CURSO – Criado para capacitar profissionais e multiplicadores, o curso de Padaria Artesanal é realizado pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado. No término das aulas, os formandos saem aptos para trabalhar em padarias, docerias e supermercados. O Município inaugurou, no último dia 22, o polo regional devido ao sucesso do curso realizado na Cidade, que já formou cerca de 400 alunos e ensina técnicas para a produção de pães feitos com frutas e vegetais. Com o polo, novas aulas serão oferecidas como: pão de mel, panetone, cookies e tortas, além do fato de a Cidade ministrar capacitação para outros municípios da região.

 


Palavras-chave: ,