Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação, Cultura e Esportes
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Procuradoria Geral
Relações do Trabalho
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 22/06/2018 - Última modificação: 22/06/2018 - 16:27
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Não às drogas e à violência: Proerd forma 350 alunos das redes municipal e particular de ensino

EDUCAÇÃO - O Proerd é um programa que integra policiais militares no âmbito escolar a fim de orientar crianças e adolescentes contra drogas e violência



A cerimônia aconteceu na última quinta-feira (21), na Colônia de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Compartilhar:

“Luz, câmera, ação. Hoje é dia de Proerd” foi a frase que ecoou na voz de 350 alunos das redes municipal e particular de ensino que participaram da formação do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd). Alunos do 5º ano foram conscientizados por policiais militares a dizer não às drogas, bebidas alcoólicas e à prática da violência. A cerimônia aconteceu na última quinta-feira (21), na Colônia de Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Confira as fotos

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

O Proerd é um programa que integra policiais militares no âmbito escolar a fim de orientar crianças e adolescentes, o modelo é uma adaptação brasileira do programa americano Drugs Abuse Resistence Education (DARE), que surgiu em 1983. No Brasil, o programa foi implantado em 1992, no Rio de Janeiro.

A instrutora soldado PM Letícia destacou a satisfação de concluir mais uma edição do programa. “Há um ano e meio sou instrutora do Proerd. No início as crianças ficam acanhadas com a nossa presença em sala, mas aos poucos vão se soltando e começam a surgir os questionamentos, que torna a participação cada vez mais efetiva. No fim, terminamos muito amigos, o que expressa minha gratidão por todo trabalho realizado”.

As escolas participantes foram a EM Olga Lopes Mendonça, EM Walter Arduini, EM Profª Filomena Dias Apelian e EM Profª Maria da Penha Correa Sanches.

 


Palavras-chave: , , ,