Serviços
acessibilidade



Publicado em: 31/07/2018 - Última modificação: 16/11/2020 - 12:17
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Aleitamento materno previne doenças e faz bem para mãe e bebê

IMPORTÂNCIA - Neste mês é celebrado o "agosto dourado", que incentiva a amamentação



Mães com leite excedente podem procurar o local para saber como fazer a doação

Compartilhar:

Neste mês é celebrado o “agosto dourado”, que incentiva a amamentação. O leite materno é um alimento rico em nutrientes e que faz muito bem tanto para quem o recebe, quanto para quem o fornece. De acordo com o Ministério da Saúde, a amamentação exclusiva é recomendada durante os 6 primeiros meses do bebê e até os 2 anos ou mais. Mas muitas mães não podem ou não conseguem amamentar e encontram no Centro Especializado na Saúde da Criança e da Mulher (Cescrim Paula Vegas) uma oportunidade de ajudar outras mães e bebês e receber incentivo, apoio e orientação em aleitamento materno.

 Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Quem amamenta e tem leite excedente, pode fazer um gesto de amor e beneficiar bebês que precisam deste alimento. Há 16 anos existe em Itanhaém o Posto de Coleta de Leite Humano, localizado no Cescrim. No local, mães encontram toda a assistência sobre como doar e o material necessário para esta contribuição tão importante para a vida dos bebês.

O estoque de leite arrecadado atende a UTI Neonatal do Hospital Regional de Itanhaém e às crianças que possuem baixo peso e passam por consultas pelo Cescrim. As mães também encontram orientações sobre amamentação e aprendem que não há necessidade de dar outros alimentos ao bebê, pois o leite materno é o mais rico em nutrientes. Thainá Vanso Silva é mãe da pequena Ana Luiza, de 2 meses e encontrou no local a ajuda que precisava. “Tive muita dificuldade no início, mastite, e estava difícil amamentar porque me machucava e aqui as profissionais me ajudaram. Hoje está tudo bem. Conseguir dar o  melhor alimento pra minha filha é maravilhoso”.

Quer ser uma doadora? Para isso, é necessário manter hábitos saudáveis, como o não uso do cigarro, álcool, entre outras drogas, pois essas substâncias são altamente prejudiciais ao bebê; não abusar da automedicação (na primeira consulta após o parto, o médico é quem deverá avaliar quais os remédios poderão ser administrados) e também não possuir diagnóstico que impossibilite a doação.

A mulher poderá procurar o Cescrim das 8 às 16 horas, de segunda a sexta-feira. Após o cadastro, o Centro fornecerá as informações necessárias para o procedimento de coleta, seguido do material que inclui touca, máscara e vidro esterilizado. Há ainda a possibilidade de ter o leite coletado e recolhido em casa por meio da coleta domiciliar onde o Cescrim faz a busca semanal das doações.

O local também precisa de doação de potes de vidro com tampa de plástico, que podem ser de palmito, café solúvel, conservas, entre outros, pois são neles que são guardados os leites. O Cescrim está localizado na Avenida Tiradentes, 184, Jd. Mosteiro. Maiores informações podem ser obtidas por meio do telefone: (13) 3426-3197.


Palavras-chave: , ,