Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação, Cultura e Esportes
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Procuradoria Geral
Relações do Trabalho
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 06/11/2018 - Última modificação: 07/11/2018 - 17:12
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Itanhaém é premiada pelo Estado por combate às infecções sexualmente transmissíveis

DOIS PRÊMIOS - Primeiro em reconhecimento ao trabalho realizado para eliminação da sífilis congênita e o segundo pelo enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS no Município



O evento foi realizado no Centro de Convenções Rebouças, na capital paulista

Compartilhar:

Por meio do Programa de DST/AIDS e Hepatites Virais de Itanhaém da Secretaria de Saúde, o Município foi congratulado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nos últimos dias 29 e 30 de outubro com o 2º Prêmio Luiza Matida em reconhecimento ao trabalho realizado para eliminação da sífilis congênita e o 5º Prêmio Brenda Lee pelo enfrentamento da epidemia do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV)/Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) na Cidade.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

O evento “30 anos de respostas positHIVas” que comemorou os 30 anos do Centro de Referência e Treinamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)/AIDS e os 35 anos do Programa Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/AIDS na 3ª Semana Paulista de Mobilização contra a sífilis. O evento foi realizado no Centro de Convenções Rebouças, na capital paulista.

Palestrantes nacionais e internacionais debateram os principais temas que envolvem a epidemia da AIDS e as perspectivas para o futuro para gestores e profissionais de diversas áreas que atuam no campo das DST/AIDS no Estado. O primeiro prêmio se deu em função de Itanhaém obter aumento na taxa de diagnóstico de sífilis já na gestação e pela redução na taxa de diagnóstico de sífilis congênita no último ano.

O que significa? Pelo trabalho desenvolvido com vistas à eliminação da sífilis congênita, transmitida verticalmente – da mãe para o filho na gestação ou no momento do parto – houve redução no Município. “Receber esses prêmios reflete para o Município uma conquista imensa dentro da política de IST/AIDS do país, onde nota-se que a qualificação do profissional da saúde da rede pública é um diferencial para oferecer um Sistema Único de Saúde (SUS) de qualidade preparado para lidar com toda a demanda trazida pela nossa população”, afirma a coordenadora do Programa de DST/AIDS e Hepatites Virais de Itanhaém, Marinna Mangueira Ciconetti.

PROGRAMA ESTADUAL – Os primeiros casos da AIDS no Brasil surgiram no início da década de 80, em São Paulo. Neste contexto, para dar conta da urgência em termos de saúde pública foi criado, em 1983, o Programa Estadual de DST/AIDS (PE-DST/AIDS). O PE possui quatro objetivos básicos: vigilância epidemiológica, esclarecimento à população para evitar o pânico e discriminação dos grupos considerados vulneráveis na época, garantia de atendimento aos casos verificados e orientação aos profissionais de saúde.

LUIZA MATIDA – Doutora renomada, trabalhou por 20 anos no Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS da SES. Coordenou a elaboração e implantação de políticas públicas e estratégias para a eliminação da transmissão vertical do HIV e sífilis do PE-DST/AIDS. Profissional incansável, realizou treinamentos, seminários e oficinas envolvendo vários atores e parceiros do Programa, outros programas da SES, demais Secretarias de Estado e representantes da sociedade civil.

Em sua homenagem, o PE lançou o Prêmio Luiza Matida, dedicado aos municípios de São Paulo que alcançarem a meta de eliminação da transmissão vertical do HIV e sífilis. Já o segundo prêmio, fora entregue pelo fato da Cidade responder a 4 indicadores de 6, comparados ao Estado de São Paulo:

Indicador Estado de SP Itanhaém
Taxa de incidência de AIDS por 100 mil habitantes menores que do ESP 15,7 casos de AIDS por 100 mil habitantes 12,8 casos de AIDS por 100 mil habitantes
Diagnóstico tardio (% – CD4 ≤ 200) menor que do ESP 21,4 de Pessoas Vivendo com HIV (PVHIV) com 15 anos de idade e mais que realizaram o teste pela primeira vez e sem antiretroviral 12,1 de PVHIV com 15 anos de idade e mais que realizaram o teste pela primeira vez e sem antiretroviral
Taxa (%) de cura de Tuberculose (TB), maior ou igual que o ESP 56,3% de cura de TB entre PVHIV 75,0% de cura de TB entre PVHIV
Razão de cura de TB e número de casos de AIDS maior ou igual ESP 28,9 casos curados para cada 100 casos de AIDS 66,7 casos curados para cada 100 casos de AIDS

 


Palavras-chave: , , ,