Publicado em: 15/01/2019 - Última modificação: 18/01/2019 - 17:37
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Lixo de uns, renda de outros: Coopersol, uma iniciativa que transforma vidas

MEIO AMBIENTE - Cooperativa de reciclagem emprega pessoas e ajuda na conscientização de resíduos sólidos na Cidade



Cooperativa trabalha recolhendo materiais recicláveis pela Cidade nos pontos de coleta e em residências cadastradas

Compartilhar:

Com o aumento da produção de lixo durante o mês de janeiro, época de férias, em que a Cidade chega a triplicar o número de turistas, uma das alternativas é a reciclagem de resíduos sólidos para diminuir a quantidade descartada em aterros sanitários, dando um destino mais sustentável a esses objetos. No Município, um dos responsáveis por esse trabalho é a Coopersol Reciclando (Cooperativa de Resíduos Sólidos e Líquidos), que atua desde 2009, com ex-catadores encarregados por separar, prensar e vender o material. A sede está localizada na Rua João Andrades Jr, 400, no bairro Oásis, e funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 16 horas.

Confira as fotos

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

A Cooperativa trabalha recolhendo materiais recicláveis pela Cidade nos pontos de coleta e em residências cadastradas. Todos os dias um caminhão passa pelos locais e leva o conteúdo coletado para a sede. No início, a Coopersol se localizava no bairro Bopiranga, hoje está instalada no Oásis e recebe uma subvenção da Prefeitura de Itanhaém, que ajuda no pagamento das contas de luz e água.

No ambiente, cerca de nove pessoas trabalham na cooperativa, tendo como principal fonte de renda a reciclagem. Lá, elas têm a função de separar o material, prensar e vender. No final, o valor da venda mensal é dividido entre os integrantes.

Segundo a presidente da Cooperativa, Roberta Carrilho, que está há seis anos no local, cada membro costuma retirar cerca de R$ 500,00 por mês. “De todo material que recolhemos tudo tem um destino e para nós, tudo gera renda”, comenta Roberta.

“A gente pode levar algumas coisas para casa. A maioria dos móveis que tenho em casa foi retirada daqui: coisas como sofá, cama, armário e fogão”, conta Valéria Moraes, de 20 anos, que há seis meses trabalha no local. “Aqui eu sou uma das primeiras a chegar. Abro a porta e faço o café para todos. Entre nós, a gente se entende. Aqui, a gente conversa bastante, a gente se ajuda”. Ainda de acordo com ela: “Aqui no Oásis os moradores não têm o hábito de nos trazer os materiais. Seria bom se eles tivessem iniciativa e nos procurasse”.

Para ajudar a Coopersol, a população da Cidade pode levar seu lixo doméstico para a sede que se encontra na Rua João Andrades Jr, 400, no bairro Oásis, ou inscrever sua residência para coleta residencial por meio do telefone (13) 3427-6470. A cooperativa recebe papel, garrafas pet, vidro, peças eletrônicas, plásticos, latas e alumínio em geral. O lixo deve estar sem resíduos ou restos de comida, limpo e seco e em sacos amarrados. Madeira, isopor, lâmpadas, pilhas e baterias não são recolhidas.

 


Palavras-chave: , , ,