Generic selectors
Resultados exatos
Buscar por títulos
Buscar por conteúdo
Buscar
Buscar em páginas
Filtrar por categorias
Administração
Assistência e Desenvolvimento Social
Comunicação Social
Desenvolvimento Econômico
Educação, Cultura e Esportes
Fazenda
Fundo Social
Gestão e Controle
Governo Municipal
Habitação
Leia Mais
Mais Notícias
Negócios Jurídicos
Obras e Desenvolvimento Urbano
Planejamento e Meio Ambiente
Procuradoria Geral
Relações do Trabalho
Relações Institucionais
Saúde
Sem categoria
Serviços e Urbanização
Trânsito e Segurança Municipal
Turismo
Publicado em: 17/01/2019 - Última modificação: 17/01/2019 - 17:56
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Conheça Itanhaém: Museu Conceição recebe exposição “Caiçara e Seu Cotidiano”

CULTURA - Estão sendo exibidos desenhos feitos com carvão, nanquim e objetos que fazem parte do caiçara



Local fica na Praça Narciso de Andrade, no Centro Histórico. Mostra fica disponível até o dia 17 de fevereiro

Compartilhar:

Viajar pelo litoral paulista é se deparar com histórias e elementos culturais repletos de simplicidade e tradição. Em Itanhaém, o cenário não é diferente, e para multiplicar o conhecimento sobre um povo de terra e mar, o Museu Conceição de Itanhaém abriga desenhos feitos com carvão, nanquim e objetos que retratam riqueza da cultura caiçara na exposição “Caiçara e Seu Cotidiano”. Para conhecer mais sobre a Cidade, partilhar histórias e curiosidades, basta visitar o Museu de terça a sábado, das 9 às 20 horas, ou aos domingos e segundas-feiras, das 11 às 17 horas. O local fica na Praça Narciso de Andrade, no Centro Histórico. A exibição fica disponível até o dia 17 de fevereiro.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram e no Facebook

Confira as fotos da exposição

A cultura caiçara é rica em patrimônio material e encanta pela simplicidade e identidade histórica. Artigos como canoa, rede, rabeca, viola, pilão, pesca, danças e a soca do arroz fazem parte do caiçara. A exposição oportuniza o conhecimento da população e traz ao Museu desenhos dos artistas plásticos Maria Ros Blat e Ângelo Gill, além dos objetos de Carlos Alfredo Nobrega que, como um bom caiçara, emprestou seus pertences para exibição.


Palavras-chave: , ,