Serviços
acessibilidade



Publicado em: 25/02/2019 - Última modificação: 16/11/2020 - 11:57
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Da saúde não se tira folga: campanha de prevenção às ISTs acontece no Carnaval

CUIDADOS - Por tratar-se da alternativa mais eficaz e segura de prevenção, a distribuição de camisinhas será em pontos de grande concentração de pessoas



O maior objetivo da campanha é facilitar o acesso ao preservativo, especificamente nesta época do ano

Compartilhar:

Quando o assunto é saúde, não se pode abrir mão da segurança nem nos dias de Carnaval. Deste modo, o Programa DST/AIDS e Hepatites Virais do Município realizará nos principais dias de folia uma campanha de prevenção às Síndromes da Imunodeficiência Humana (HIV), Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) nas praias da Cidade. Haverá distribuição gratuita de kits com preservativos e panfletos de conscientização.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook e no Twitter

O maior objetivo da campanha é facilitar o acesso ao preservativo especificamente nesta época do ano, disponibilizando-o aos foliões em locais diversificados, como nos quiosques das praias do Loty, Suarão, Centro, Praia dos Sonhos, Cibratel e Gaivota, em que a equipe do programa percorrerá no sábado (2), domingo (3) e segunda-feira (4), das 9 às 13 horas, a fim de distribuir também em comércios.

No período noturno, das 20 horas à meia-noite, no Centro, a equipe de agentes também fornecerá kits diretamente para a população, contendo preservativo masculino e panfletos que alertam a população geral sobre formas de prevenção, sinais e sintomas das ISTs/AIDS, importância do diagnóstico precoce do HIV e locais para a realização de testes sorológicos para a detecção de HIV, Sífilis e Hepatites Virais.

Leia mais:

Saúde atualiza protocolo de acolhimento às gestantes do Município e capacita profissionais

Com responsabilidade, saiba quando se deve acionar os profissionais do SAMU

ALERTA

O alerta aos foliões para os riscos do sexo sem preservativo é de suma importância, pois o descuido pode comprometer a própria vida: o uso de preservativo deve ser realizado durante todas as relações sexuais, pois esta ainda é a alternativa mais eficaz e segura na prevenção às ISTs, HIV e AIDS. O cuidado deve ser permanente. Daí se dá a estratégia de distribuição de camisinhas em pontos de grande concentração de pessoas nos dias de folia.

PANORAMA

De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, os jovens são os que menos usam preservativos. Dados da Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira – Inquérito comportamental dos brasileiros relacionados com a infecção pelo HIV e outras ISTs – apontam queda no uso regular de camisinhas entre a faixa etária de 15 e 24 anos, tanto com parceiros eventuais – de 58,4% em 2004 para 56,6%, em 2013 – como com parceiros fixos – queda de 38,8%, em 2004, para 34,2%, em 2013.

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense) – realizada nas escolas de todo o país com adolescentes de 13 a 17 anos – reforça este cenário: 35,6% dos alunos não usaram preservativos em sua primeira relação sexual. O mesmo estudo aponta que, quanto mais jovem, menor o uso da camisinha. Ao passo que 31,8% dos jovens de 16 e 17 anos não usaram preservativos em sua primeira relação sexual. Esse índice sobe para mais de 40% entre os jovens de 13 e 15 anos.

 


Palavras-chave: , , ,