Serviços



Publicado em: 14/11/2019 - Última modificação: 16/11/2020 - 11:18
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Exposição mostra a triste consequência do racismo no Brasil

JUSTIÇA - Os cartazes ficarão no Fórum de Itanhaém até o próximo dia 29 e faz um retrato da violência contra os negros



Exibição revela números e outras informações sobre o racismo no Brasil

Compartilhar:

A cada 11 minutos uma pessoa negra é vítima de homicídio no Brasil. Em 2017 ocorreram mais de 65 mil assassinatos, sendo que 49.524 eram negros.  Esses e outros dados  expressivos, que escancaram o racismo e a violência, estão ilustrados em cartazes que compõem a exposição ‘Violência em Cores’, que acontece até sexta-feira (29), no Fórum da Comarca de Itanhaém, e marca o mês da Consciência Negra.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook e no Twitter

‘Violência em Cores’ mistura arte e poesia crítica para fazer um “clamor à sociedade brasileira sobre as diversas violências sofridas pelo povo negro. Desde questões simbólicas consideradas inocentes por algumas pessoas até a violência que geram mortes a níveis comparáveis apenas às guerras”, diz a apresentação da exposição.

A mostra traz também questões educativas ao retratar em dados a falta de cor na educação, além disso, aborda a intolerância religiosa e mostra como é muito mais difícil ser negro e LGBTI+ no Brasil.

Leia mais

Mês da Consciência Negra tem programação especial em Itanhaém

Além da exposição, acontecerá o lançamento do livro ‘Violência em Cores’ no dia 28 de novembro, às 18 horas, no Fórum. A obra reúne relatos de pessoas negras que vivenciaram na pele a violência, reflexões de acadêmicos e profissionais sobre os vários âmbitos em que o racismo se enraizou na sociedade.

A curadora da exposição é Íyá Maria Elise Rivas, que no campo acadêmico é Bacharel em Teologia com ênfase em religiões Afro-brasileiras pela FTU e Mestre e Doutora em Ciências da Religião pela PUC-SP. Autora de livros, capítulos e artigos científicos publicados. Além disso, ela é sacerdotisa das religiões Afro-brasileiras atuante em várias de suas formas: candomblés, umbandas e encantarias.

O Fórum fica na Avenida Rui Barbosa, 867, no Centro. O horário de visitação é de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30.


Palavras-chave: , , , , , , , ,