Serviços
acessibilidade



Publicado em: 31/01/2020 - Última modificação: 16/11/2020 - 10:38
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Inscrições abertas para curso gratuito de mandalas na Casa do Artesão

ARTESANATO - Curso de produção de mandalas tem início neste sábado (1º), em dois períodos: às 10 e às 14 horas, na Avenida Presidente Kennedy, 222, na Praia dos Sonhos



A mandala Si’kuli ‘Olho de Deus’ é oriunda das tradições dos índios Huichol, tribo originária do território onde hoje é o México

Compartilhar:

Neste sábado (1º), a Casa do Artesão receberá o curso de produção de mandalas, com a professora Andreia Marques. As aulas serão divididas em duas turmas, às 10 e às 14 horas, na Avenida Presidente Kennedy, 222, na Praia dos Sonhos. Os alunos são orientados a trazerem linhas de lã colorida para a produção.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook e no Twitter

Andreia sempre se interessou pelas artes no geral, principalmente pelo artesanato: “desde pequena já fazia mandalas desenhadas, mas só fui começar a trabalhar com isso em 2017”. Hoje, com 36 anos, possui um escritório de arquitetura na cidade e trabalha paralelamente com a produção e venda de mandalas: “meu sonho é viver só do artesanato, mas isso ainda não é possível”, afirma.

A primeira vez que entrou em contato com mandalas de fio foi durante um mochilão pelo nordeste do país, período em que conheceu uma peruana que ensinava a técnica. Ao voltar para o sudeste, aprofundou-se no assunto, aprendendo diferentes técnicas, origens e mitos por trás da arte.

O curso focará na produção da mandala ‘Olho de Deus’. É o modelo mais simples, feito com duas varetas. Ao fim do processo, ela ficará com um formato de losango.

Faz parte da tradição dos índios Huichol, do México, fazer as mandalas para a proteção das crianças. Até os cinco anos, os membros da tribo fazem uma para cada aniversário e após cinco anos completos, a própria criança fará sua mandala. Na língua dos Huichol, o nome da mandala é Si’kuli, que representa o poder de ver e compreender aquilo que é desconhecido.

O intuito principal do curso é transmitir a técnica e formar novos artesãos que possam fomentar o artesanato na cidade, girando a economia. Além de se tornarem objetos de decoração, o processo de produção das mandalas é terapêutico e muitas vezes usado em arte-terapias, pelo fato de ser um trabalho que exige concentração e mantém a mente ocupada.

A Casa do Artesão, coordenada por Simone Faya, é uma iniciativa da Secretaria de Relações do Trabalho, que fomenta e garante visibilidade para o artesanato da Cidade. O espaço conta com cursos de capacitação, exposições, ateliês, workshops, tendas de comercialização dos produtos, além dos encontros do Time do Emprego.

 


Palavras-chave: , , , , , , , ,