Publicado em: 17/04/2020 - Última modificação: 29/04/2020 - 10:42
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Em tempos de pandemia, Saúde oferece serviço de telemedicina à população

CORONAVÍRUS - Após pré-agendamento, o médico de plantão conversará com o paciente em isolamento domiciliar por meio de videoconsultas



O canal de comunicação está aberto para a população de segunda a sexta, inclusive aos feriados, das 8 às 17 horas, somente pelo telefone (13) 3421-4413

Compartilhar:

A Prefeitura de Itanhaém começa a usar o serviço de telemedicina, que oferece atendimento médico a distância às pessoas que desejam tirar dúvidas sobre o coronavírus ou apresentam sintomas respiratórios. O paciente em isolamento domiciliar conversará com o médico de plantão por meio de videoconsultas, já que o confinamento é recomendado para evitar a propagação da Covid-19.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagramno Facebook e no Twitter

O serviço será ofertado após triagem pela central de atendimento da Secretaria de Saúde e notificações de pacientes que apresentam quadro gripal e foram atendidos em uma das Unidades de Saúde da Família (USFs) ou Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Detectada a suspeita do caso, uma equipe da saúde fará o monitoramento no período da quarentena (14 dias após o início dos sintomas).

Antes de receber a confirmação do pré-agendamento por mensagem pelo WhatsApp, o paciente passará por avaliação de uma equipe multiprofissional (fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fonoaudiólogos, dentistas e médico) que responderá perguntas referentes aos sintomas, contaminação, maneiras de frear o contágio, tratamento, quando procurar uma Unidade de Saúde da Família (USFs) e hábitos de higiene. O canal de comunicação está aberto para a população de segunda a sexta, inclusive aos feriados, das 8 às 17 horas, somente pelo telefone (13) 3421-4413.

O teleatendimento garante segurança e sigilo dos dados dos pacientes, pois segue o padrão americano de criptografia avançada AES e está de acordo com a General Data Protection Regulation (GDPR), a Lei Geral de Proteção de Dados europeia. A tecnologia foi doada ao município pela empresa de agendamento de consultas on-line Doctoralia, com sede brasileira em Curitiba.

A medida foi implantada para contribuir para que a assistência à saúde pudesse ser mantida de forma segura. “A telemedicina não substituirá a consulta presencial, principalmente nos casos moderados e graves, mas contribuirá de maneira importante no monitoramento dos pacientes em isolamento”, ressalta o secretário municipal de Saúde, Fábio Crivellari Miranda.

LEI FEDERAL

O Governo Federal sancionou lei que regulamenta, em caráter emergencial, atendimentos médicos a distância durante a crise do coronavírus. A modalidade é definida como “o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde” e deverá ser usada para “prestação de serviço de telemedicina que seguirá os padrões normativos e éticos usuais do atendimento presencial, inclusive em relação à contraprestação financeira pelo serviço prestado, não cabendo ao poder público custear ou pagar por tais atividades quando não for exclusivamente serviço prestado ao Sistema Único de Saúde (SUS)”. O texto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na última quinta-feira (16).


Palavras-chave: , , , ,