Publicado em: 04/05/2020 - Última modificação: 24/07/2020 - 11:19
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Com baixo estoque, Cescrim pede reforço na doação de leite materno

SAÚDE - Para doar, a mãe deverá entrar em contato com o Centro e apresentar documento de identidade e carteirinha de pré-natal para realizar o cadastro e passar por uma entrevista



Centro funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas, na Avenida Tiradentes, 184, no Jardim Mosteiro. Dúvidas também são esclarecidas pelo telefone (13) 3426-3197

Compartilhar:

Uma gota de leite desperdiçada faz muita diferença na vida de uma criança que deixou de recebê-la, principalmente agora quando a imunidade se torna a melhor arma contra novo coronavírus. Se você amamenta e tem leite excedente, um simples ato de amor pode ser suficiente para beneficiar e até salvar a vida de diversas crianças. Com baixo estoque, o Centro Especializado na Saúde da Criança e da Mulher (Cescrim) Paula Vegas, que possui posto de coleta de leite humano, pede reforço na doação de leite materno.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

 Confira as fotos

O atendimento ocorre de segunda a sexta, das 7 às 17 horas, na Avenida Tiradentes, 184, no Jardim Mosteiro. Dúvidas a respeito do assunto também são esclarecidas pelo telefone: (13) 3426-3197. O Cescrim mantém uma equipe atuante em projetos voltados para a redução da mortalidade infantil, como o Programa Amamentar. E faz o acompanhamento de gestantes e crianças com fatores de risco, com profissionais das áreas de ginecologia, obstetrícia, pediatria, fonoaudiologia, assistência social, psicologia, nutrição, enfermagem e auxiliares e técnicos de enfermagem.

O leite materno é o alimento mais importante no início do desenvolvimento da imunidade do bebê. Não é à toa que o Ministério da Saúde recomenda a amamentação exclusiva até os 6 meses de vida da criança, além da amamentação continuada até os 2 anos ou mais.

“O leite materno é o único alimento completo do mundo, totalmente adaptado às necessidades nutricionais do bebê”, diz a nutricionista do Cescrim, Vaneska Câmara Marques. Ela acrescenta que todos os bebês recebem algum tipo de proteção ao nascer, mas os que são amamentados recebem proteção extra. “É por isso que eles têm menos chances de desenvolver obesidade, hipertensão, diabetes e colesterol ainda quando criança. É um fator protetor para doenças infecciosas, inclusive as respiratórias”.

Para doar, a mãe deverá entrar em contato com o Cescrim e apresentar documento de identidade e carteirinha de pré-natal para realizar o cadastro e passar por uma entrevista. Após isso, a doadora receberá as devidas orientações para o processo de coleta e um kit com material que inclui touca, máscara e vidro esterilizado.

Além disso, é preciso que a mãe atenda alguns requisitos para não prejudicar a saúde dos bebês. São eles:

– Manter hábitos saudáveis, como o não uso do cigarro, álcool e outras drogas;

– Não abusar da automedicação. Na primeira consulta após o parto, o médico é quem deverá avaliar quais remédios poderão ser administrados;

– Não possuir diagnóstico que inclua doenças infectocontagiosas ou que impossibilite a doação.

QUALQUER UM PODE AJUDAR O CESCRIM

Sabia que não são somente as mães que podem ajudar? Qualquer pessoa é capaz de colaborar para que o Cescrim continue salvando vidas. Isso porque o Centro também precisa da doação de potes de vidro com tampa plástica para o armazenamento de leite. Os recipientes podem ser entregues diretamente no local.


Palavras-chave: , , , , ,