Serviços
acessibilidade



Publicado em: 22/01/2021 - Última modificação: 03/02/2021 - 18:10
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Cidade seguirá Plano São Paulo determinado pelo Governo Estadual

NOVA FASE - Medida que entra em vigor na próxima segunda (25) coloca a região na Fase Laranja com restrições de vermelha



Compartilhar:

Em reunião com os Secretários de Governo, Saúde, Desenvolvimento Econômico, Trânsito e Segurança, Administração e Relações do Trabalho, o Prefeito Tiago Cervantes fez uma completa avaliação do novo panorama do Plano São Paulo divulgado nesta sexta (22), pelo Governo do Estado de São Paulo, que colocou a região da Baixada Santista na etapa laranja com restrições de vermelha.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

Segundo o Prefeito Tiago Cervantes, a cidade vai aderir ao novo plano divulgado hoje, “precisamos entender que esta mudança é justamente para o achatamento da curva do COVID, principalmente para assim não comprometer nosso sistema de saúde”, ressalta.

O Secretário de Saúde do Município, Fábio Crivellari Miranda, explica que a população precisa reforçar o distanciamento social e evitar aglomerações ou reuniões sociais, além de uso obrigatório de máscaras em locais de acesso público e higiene frequente das mãos com o álcool em gel, “só assim todos os esforços terão efeito”, lembra.

ENTENDA • Nos dias úteis, de segunda a sexta, das 6h ás 20h, a cidade estará sob a fase laranja. Após as 20h, e integralmente nos finais de semana e feriados, entrará em fase vermelha.

LARANJA • Nesta etapa, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, concessionárias e escritórios podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido.

VERMELHA • A fase mais rígida só permite o funcionamento normal em setores essenciais como farmácias, mercados, padarias e lojas de conveniência, postos de combustíveis, hotelaria e pet-shops. Demais comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos