Serviços
acessibilidade



Publicado em: 04/03/2021 - Última modificação: 18/03/2021 - 13:06
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Convênios garantem ações de inclusão e proteção às pessoas em vulnerabilidade social

ENTIDADES - A parceria com a Prefeitura visa a realização dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que tem como objetivo potencializar famílias e comunidades que são atendidas pelo CRAS



Compartilhar:

O prefeito de Itanhaém Tiago Cervantes assinou nesta quinta-feira (4) convênios com 11 entidades assistenciais que somam R$ 345 mil. O ato aconteceu na sala de reuniões do gabinete com a presença de representantes de instituições, do vice-prefeito e secretário de Governo Rodrigo Dias e do secretário de Desenvolvimento e Assistência Social Hugo Di Lallo.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

As entidades mantêm parceria com a Prefeitura para a realização dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que tem como objetivo potencializar famílias e comunidades que são atendidas pelos quatro Centros de Referência de Assistência Social do município (CRAS).

“A Prefeitura vai empreender esforço contínuo para avançar no atendimento das demandas sociais. O nosso foco é a busca de alternativas que protejam e incluam as pessoas com vulnerabilidade na sociedade”, disse o prefeito Tiago Cervantes.

As entidades beneficiadas atendem cerca de 500 pessoas em todas as faixas etárias. São elas: Lar dos Franciscanos, Grupo Vida Loty, APAE Itanhaém, Associação União Caiçara, Associação de Dança de Itanhaém, Associação dos Amigos e Moradores de Áreas Verdes de Itanhaém, Associação dos Moradores do Parque Real e Adjacências, Associação Nordestina e Nortista de Itanhaém, Associação Guapiranga, Instituto Believe e Centro de Orientação aos Deficientes de Itanhaém.

De acordo com o secretário Hugo Di Lallo, as parcerias possibilitam um atendimento mais efetivo junto às comunidades. “A partir de agora, realizaremos visitas às residências das pessoas com deficiência. Isso nos permite um acompanhamento mais próximo da realidade enfrentada pela população e auxilia na formatação de políticas públicas mais eficientes”, destacou.