Serviços



Publicado em: 07/05/2021 - Última modificação: 07/05/2021 - 15:52
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Documentário “Itanhaém Viola Surf” estreia nesta sexta-feira (7)

CULTURA - Para os interessados, o documentário será disponibilizado pelo youtube oficial da Prefeitura de Itanhaém



Compartilhar:

O Festival Cidade Cultural, projeto que expõe trabalhos culturais contemplados pela Lei Aldir Blanc, apresenta nesta sexta-feira (7), às 20 horas, o documentário “Itanhaém Viola Surf” de Camargo Rodí, que traz a história do surf Itanhaense, ao som da viola caiçara com histórias musicais. Dirigido por Andress Correa, valoriza o aspecto cultural da cidade.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

O documentário traz consigo a essência da história da viola “caipira” que chegou pelo mar, derivada das violas portuguesas e das caravelas, relacionando-a com a história do surf brasileiro. “Depois que mudei para Itanhaém, em 2017, a minha viola foi tomando de vez os temas por onde entrou no Brasil, em especial, do surf”, afirma o idealizador Camargo Rodí.

Com o surf cheio de parcerias, o artista se tornou amigo de Cris Carneiro, fabricante artesanal de quilhas, reparador de pranchas e dono de um acervo que já soma cerca de 100 pranchas, datadas dos anos 50, até os dias atuais. Com o Edital de Itanhaém, sobre a Lei Cultural Aldir Blanc, o músico teve a ideia de criar esse projeto em parceria com o amigo. Para os interessados, o documentário será disponibilizado pelo Youtube oficial da Prefeitura de Itanhaém que pode ser acessado neste link.

“Desejo que este projeto dirigido pelo querido Andress Correa, sirva para difundir ainda mais a cultura da viola e do surf na nossa cidade e que o acervo de Cris se consolide em um atrativo turístico de guarda da história de Itanhaém com o surfe brasileiro”, completou.