Serviços
acessibilidade



Publicado em: 24/07/2021 - Última modificação: 25/07/2021 - 18:32
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Em dia ‘D’, 2486 doses são aplicadas em 8 pontos de vacinação

COVID-19 - Até hoje (24), o site do Governo do Estado de São Paulo, #Vacinajá, indicava que 60,48% dos moradores do município já receberam ao menos a primeira dose do imunizante



Compartilhar:

Neste sábado (24), a Secretaria de Saúde registrou o comparecimento de 2486 pessoas para receber a primeira ou a segunda dose da vacina contra o Coronavírus em 8 pontos de vacinação em todo o município.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

Também foram registrados alguns casos de recusa do imunizante que estava sendo ministrado e ainda, o não comparecimento de pessoas que haviam feito o agendamento para a primeira dose. Em um dos postos um casal que havia tomado a primeira dose da CoronaVac/Butantan insistiu em tomar a AstraZeneca/Oxford, o que não é permitido.

Nas Unidades de Saúde da Família do Guapiranga, Suarão, Centro, Savoy e Gaivota, 1.417 pessoas completaram a imunização com a segunda dose da CoronaVac, além de outros 269 no CMTECE. No posto volante de vacinação do Turismo, do Belas Artes e do CMTECE, 800 moradores receberam a primeira dose da AstraZeneca/Oxford.

Itanhaém mantém o posto de segunda cidade da região da Baixada Santista que mais vacina sua população. Até hoje (24), o site do Governo do Estado de São Paulo, #Vacinajá, indicava que 60,48% dos moradores do município já receberam ao menos a primeira dose do imunizante. No total foram aplicadas 85.566 doses, sendo 62.353 com a primeira dose, 21.115 com a segunda, e 2098 doses únicas.

Segundo a diretora da Vigilância Sanitária, Sandra Gomes, enquanto algumas pessoas esperam uma dose específica, elas continuam sem imunização, e correm o risco de se infectar com o coronavírus. “Ao chegar aos postos, depois do agendamento, algumas pessoas querem escolher o fabricante. Esse comportamento pode atrasar o processo de proteção da população, e consequentemente o fim da crise sanitária”, explicou.

A cidade já recebeu doses dos laboratórios Butantan (Coronavac), Oxford (AstraZeneca), Pfizer/Biontech e Janssen (Johnson & Johnson). “Existe um intervalo diferente entre a primeira e a segunda dose, de acordo com os fabricantes, mas após o ciclo vacinal estar completo, com 28 dias ou em 12 semanas, a imunização tem sempre o mesmo efeito. O mesmo acontece com a vacina de dose única”, afirmou a diretora.

A Secretaria de Saúde informou que desde o último dia 26 de Junho, adotou o seguinte protocolo: ainda que agendado, ao recusar receber a vacina disponível, o agendamento é cancelado e o interessado deverá iniciar todo o processo novamente.

Sandra também lembra que as reações e efeitos colaterais são comuns em qualquer vacina e que isso não tem qualquer relação com a diminuição do efeito ou não do imunizante. É válido lembrar, que até o momento, todas as vacinas disponibilizadas para o município, foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com condicionantes específicos.

CoronaVac, é uma vacina adsorvida inativada, fabricada pela Sinovac (China) e Instituto Butantan (Brasil); AstraZeneca, vacina recombinante, fabricada pela AstraZeneca, Oxford e Fiocruz e a Pfizer, vacina RNA mensageiro (RNAm), fabricada pela Pfizer e BioNTech. Já a vacina Janssen, de dose única, é uma vacina recombinante de vetor viral, utilizando adenovírus humano não replicante que expressa a proteína S do SARS-CoV-2.