Serviços



Publicado em: 09/08/2021 - Última modificação: 27/08/2021 - 16:27
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Agosto Dourado conscientiza sobre a importância da amamentação

LEITE HUMANO - Além de ser extremamente benéfica para a saúde da criança, a amamentação é facilitadora do vínculo entre mãe e filho.



Compartilhar:

A Prefeitura de Itanhaém, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, realiza neste mês, a campanha Agosto Dourado, que simboliza a luta pelo incentivo à amamentação – a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite humano. Na oportunidade, as Unidades de Saúde da Família e o Centro Especializado na Saúde da Criança e da Mulher (CESCRIM) promovem e intensificam ações de conscientização sobre a importância do aleitamento materno.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

Neste ano, a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) conta com o tema “Proteger a Amamentação: Uma Responsabilidade de Todos”. O foco da campanha, é na importância de uma atuação inter e multissetorial em prol do aleitamento humano e da garantia da segurança alimentar, da saúde e do bem-estar de recém-nascidos e crianças. Proteger, incentivar, promover e possibilitar o aleitamento, seja por meio da amamentação ou da doação de leite humano, é uma responsabilidade social compartilhada.

Em Itanhaém, nesta segunda quinzena de agosto, serão realizadas consultas compartilhadas entre profissionais especializados no cuidado às mulheres-mães e recém-nascidos do CESCRIM e da Rede de Atenção Básica, na intenção de oferecer apoio às famílias. “Nesse período, serão organizadas sempre de maneira adequada às recomendações relacionadas à pandemia, atividades fora dos espaços das unidades, junto à comunidade e profissionais da saúde. Haverá distribuição de brindes e, principalmente, muita informação”, afirmou a secretária de Saúde, Guacira Nóbrega Barbi.

O leite materno é a melhor fonte de nutrição para bebês e a forma de proteção mais econômica e eficiente para diminuir as taxas de mortalidade infantil, sendo capaz de reduzir em até 13% os índices de mortes de crianças menores de cinco anos, segundo o Ministério da Saúde. O aleitamento materno protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, além de evitar o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

O Ministério da Saúde recomenda a amamentação até os dois anos de idade ou mais e, de forma exclusiva, nos seis primeiros meses de vida, mesmo nas mães que tiveram casos confirmados de Covid-19. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), por ano, cerca de seis milhões de vidas são salvas por causa do aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de idade.

Além de ser extremamente benéfica para a saúde da criança, a amamentação é facilitadora do vínculo entre mãe e filho, ainda o ato de amamentar é protetor para a mulher, impactando os riscos de hemorragias pós-parto e de desenvolvimento de cânceres como o de mama. Esta é uma iniciativa sustentável e gratuita, porém, que não se estabelece sem desafios.

Considerando isto e alinhando com as recomendações de organizações renomadas de saúde, sensível às necessidades da comunidade e consciente dos impactos positivos desta ação, a Administração Municipal apoia e garante a normatização pertinente da licença-maternidade de 180 dias com possibilidade do período ser seguido de férias, licença-prêmio e outros afastamentos.

Diante da situação de emergência de saúde pública gerada pela pandemia, recomenda-se que cuidados específicos sejam tomados pelas mulheres durante a amamentação, como manter as mãos sempre lavadas e uso de máscara se tiverem sintomas respiratórios ou infecção confirmada, mas, não devem interromper a amamentação. Para tanto, possibilidades como a de ordenhar o leite das mamas e armazená-lo de forma segura e adequada se apresentam como potentes estratégias.