Serviços
acessibilidade



Publicado em: 04/04/2022 - Última modificação: 11/04/2022 - 10:26
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Itanhaém reforça ação de combate às invasões e desmatamento

PROTEÇÃO - Outro importante fator está no combate às ocupações irregulares em áreas de proteção permanente, ou seja, as que circundam os rios



Compartilhar:

Uma operação conjunta da Prefeitura de Itanhaém com a Polícia Militar Ambiental deflagrou neste domingo (03), uma ação criminosa de desmatamento no bairro Vila Loty, que resultou na apreensão de máquina e autuação dos autores dos danos ambientais. A força tarefa vem sendo realizada em diversos bairros da cidade, e recentemente aconteceram no Jardim Bopiranga, Nova Itanhaém e Jardim Coronel.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

Itanhaém é a maior cidade territorial da Baixada Santista com mais de 600 km². Dessa forma possui uma rica e diversificada Mata Atlântica que precisa ser preservada da degradação ambiental e dos crimes contra a fauna e flora. “Estamos intensificando as operações para evitar que mais áreas protegidas sejam desmatadas. Além de causar prejuízos irreparáveis ao meio ambiente, a invasão dessas áreas provocam impactos sociais graves, pois as consequências vão além do dano ambiental, provocam o aumento desordenado da demanda de serviços públicos de saúde, segurança, infraestrutura e emprego”, explicou o secretário de Planejamento e Meio Ambiente, César Augusto de Souza Ferreira.

Outro importante fator está no combate às ocupações irregulares em áreas de proteção permanente, ou seja, as que circundam os rios. “Uma das formas de combater as enchentes é proteger as áreas que margeiam os rios, essas invasões trazem um impacto negativo para a cidade, por isso devem ser coibidas. Vale lembrar que recentemente através de um estudo foram identificadas aproximadamente 100 novas nascentes no município, que já foram cadastradas no geoprocessamento da cidade, e cada uma recebeu uma área de proteção em seu entorno”, explicou o secretário.