Serviços
acessibilidade



Publicado em: 17/05/2022 - Última modificação: 17/05/2022 - 16:47
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

CMDCA realiza blitz educativa nesta quarta (18) no Centro, Gaivota e Umuarama

CONSCIENTIZAÇÃO - A iniciativa objetiva chamar atenção de toda a população para a importância do envolvimento de todos na prevenção da violência sexual contra crianças e adolescentes, como também aos canais de denúncia



Compartilhar:

Nesta quarta-feira, 18 de maio, Dia Nacional de combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), com o apoio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, realizará uma blitz educativa das 10 às12 horas, na Rua Cunha Moreira (rua lateral da Prefeitura), com distribuição de panfletos sobre o tema da Campanha. Nacionalmente conhecido como “Maio Laranja”, o mês de maio é simbolizado por uma flor que representa os desenhos feitos na infância e a lembrança da delicadeza e da necessidade de cuidado e proteção.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Flickr

No período da tarde, das 13 às 17 horas, a mesma ação acontece na Praça do Gaivota e no Trevo do Umuarama. A iniciativa objetiva chamar atenção de toda a população para a importância do envolvimento de todos na prevenção da violência sexual contra crianças e adolescentes, bem como a identificação de sinais apresentados pelas vítimas e como efetuar a denúncia, que além dos canais como o Conselho Tutelar e Delegacia da Mulher, também pode ser efetuada pelo disque 100 de forma anônima.

Durante o evento, haverá a participação de representantes e usuários de organizações que realizam atividades de fortalecimento de vínculos com crianças e adolescentes, além dos conselheiros do CMDCA, CT e servidores do CREAS.

Abuso sexual é qualquer relação libidinosa ou sexual de um adulto ou adolescente mais velho com uma criança ou adolescente. Quando a vítima é menor de 14 anos, considera-se violência sexual presumida, já que abaixo dessa idade a lei entende que ela ainda não pode consentir com a relação. A exploração sexual é a utilização de crianças e adolescentes para fins sexuais mediados por lucro, objetos de valor ou outros elementos de troca. A exploração sexual ocorre de quatro formas: em contexto de prostituição, na pornografia, nas redes de tráfico e no turismo com motivação sexual.

HISTÓRIA – No dia 18 de maio de 1973, no Espirito Santo, uma menina de oito anos foi sequestrada e violentada por vários dias, antes de ser cruelmente assassinada. Seu corpo foi encontrado seis dias depois, completamente carbonizado. O que há anos vem causando uma imensa revolta é que depois de tanto tempo, a forma como essa menina desapareceu permanece um mistério, em um crime impune. Até hoje, existem muitas especulações e suspeitas levantadas em relação a esse caso que marcou a história do País. Na época, alegou-se que as investigações do crime foram atrapalhadas, pois todas as testemunhas estariam sofrendo com ameaças para ficarem caladas. Por conta disso, nenhuma pessoa queria conversar sobre o assunto e fornecer mais informações sobre os acontecimentos. Após esse acontecimento, o dia 18 de maio ficou marcado como o Dia Nacional de combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.