Programa de coleta seletiva

Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos 2018/2019, produzido pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe), o Brasil produziu em 2018 cerca de 79 milhões de toneladas de resíduos.
Do total gerado, 92% dos resíduos foram coletados, mas isso não garante que todo esse material recebe a destinação ambientalmente adequada, pois parte desses resíduos ainda é enviada para os lixões, impactando diretamente no meio ambiente  e na saúde da  população.
Dos resíduos gerados, apenas 3% são destinados à reciclagem no Brasil.

Fonte: https://cempre.org.br/como-reciclar-meu-lixo/

Coleta Seletiva:

A coleta seletiva é um sistema de recolhimento de materiais como papéis, plásticos, vidros e metais, que podem ser reutilizados ou reciclados.

Esse reaproveitamento é utilizado na produção de materiais novos, economiza matéria-prima, minimiza a quantidade de resíduos que seriam depositados no aterro sanitário e contribui com o desenvolvimento sustentável.

O plástico da garrafa PET pode ser transformado, por exemplo, em cerdas de vassoura, em fibra para moletom, camisetas, artesanatos entre outros. Todo esse material sobrecarrega os aterros sanitários pelo não aproveitamento.

Hoje, estima-se que aproximadamente 40% de todo resíduo destinado ao aterro sanitário seja constituído de resíduos recicláveis (matéria prima), com valor econômico agregado.

A partir do momento em que cada gerador, seja ele comercial ou residencial, separa os recicláveis dos resíduos orgânicos, haverá um significativo aumento na quantidade de recicláveis destinados à coleta seletiva.

Dessa forma, é possível estimar benefícios como:

– Contribuir para a reciclagem, que por sua vez proporciona economia dos recursos naturais (como água, energia elétrica, madeiras, petróleo, minérios, entre outros usados na fabricação de novos produtos;

– Reduzir o volume de resíduos dispostos no Aterro Sanitário (aumentando sua vida útil);

– Acréscimo na renda dos trabalhadores do setor.

Exemplo do que pode ser separado para a coleta seletiva:

– Vidros: garrafas, copos, frascos de perfume, potes de alimentos, jarros, vidros de remédios vazios, produtos de limpeza, entre outros. Obs: vidros provindos de portas, janelas e vitrais não são recicláveis.

– Metais: latas de refrigerante, cerveja, óleo, extrato de tomate, alimentos em conserva e outros desde que estejam limpos, fios, chuveiros, conexões e demais objetos contendo alumínio, cobre, bronze, ferro e outros metais.

– Plásticos: garrafas PET, embalagens de alimentos, embalagens de produtos de limpeza e higiene, sacos plásticos, sacolas de supermercados, brinquedos quebrados, plásticos em geral (cano, tubo, balde e outros).

– Papéis: papéis em geral, jornais, revistas, papelão, sacolas de lojas, caixas de ovos, embalagem Longa Vida, embalagem de sabonete, pasta de dente, etc.
Você pode acondicionar os diferentes tipos de materiais recicláveis limpos em um mesmo recipiente ou local de sua preferência para armazenamento.    Disponibilize para a coleta seletiva, no dia da passagem do caminhão na sua rua ou leve até o PEV/Ecoponto mais próximo de sua residência.

NÃO CONFUNDA: alguns materiais não são recicláveis e por isso devem ser colocados junto com os resíduos comuns. Veja alguns exemplos: fraldas descartáveis, papel higiênico, guardanapos, esponjas, porcelanas, louças, vidros de janela, espelho, para-brisa de carro, cristal, fotografias, papéis sujos, papel carbono, etiquetas, fita adesiva, fita crepe e outros.


Importância de higienizar os recicláveis:

A limpeza dos materiais que são destinados à coleta seletiva ainda gera dúvidas na maioria da população. Trata-se de um dos passos fundamentais para a reciclagem e se não for realizado de maneira adequada, de fato vai prejudicar todo o processo.
Um primeiro problema são os restos de matéria orgânica que ficam nas embalagens e podem contribuir para a proliferação de fungos e bactérias, além de criar condições para a desagradável presença de animais no seu espaço de armazenamento. 
O segundo problema é que a embalagem contaminada irá se misturar com outros materiais e comprometer parte ou a totalidade dos lotes de lixo reciclável enviados às Centrais de Triagem e às cooperativas de reciclagem.
Isso sem contar a questão social. Afinal, coletar recicláveis nessas condições é desumano. 

Outra dica importante é garantir que tudo esteja devidamente seco para não molhar os papéis em geral, como o sulfite e o papelão, ou seja, é importante colocar o lixo reciclável para secar antes de descartar e retirar todas as sobras de líquido das garrafas plásticas e de vidro.
Além disso, é importante também informar que não é necessário lavar todas as embalagens direcionadas ao descarte. Alguns exemplos são as sacolas plásticas de grãos (arroz, feijão, etc.).

COLETA SELETIVA EM ITANHAÉM

No município, a Coleta Seletiva é realizada em parceria com a Cooperativa de Catadores CoopersolReciclando, no formato porta a porta. O serviço conta com dois veículos e aproximadamente 15 Cooperados.
Na prática, a Cooperativa recolhe os resíduos recicláveis nas residências, Pontos de Entrega Voluntária e Ecopontos e leva até o Centro de Triagem de Resíduos (C.T.R) localizado na Rua João Andrade Junior nº 400 – Jd. Oásis.
Ao chegar no Centro de Triagem de Resíduos – C.T.R, os materiais passam pelo processo de triagem, prensagem, pesagem, depois são comercializados pela cooperativa, que fica com 100% do lucro das vendas dos materiais, gerando renda para as famílias dos cooperados.
Consulte os dias e horários da coleta seletiva no seu bairro, ou cadastre-se entrando em contato diretamente com a Cooperativa através do número (13) 3427-6470.

Além do serviço de coleta seletiva porta a porta, o destino correto dos recicláveis pode ser feito nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV’s), instalados nos seguintes endereços:

– Tenda Atacado: Rua José S. Bechelli, 1351 – Sabaúna;

– E. M. Bernardino de Souza Pereira: Rua Iguaçú, s/n – Jd. Corumbá.

ECOPONTOS

Os ecopontos estão disponíveis para receber os resíduos recicláveis e estão instalados nos seguintes endereços:

– Ecoponto Verde Mar: Av. Marginal – Verde Mar (Próx. a USF Loty), telefone: 3424-3037, horário de funcionamento: Seg. a Sex. 7h às 17h;

– Ecoponto Savoy: Rua Jaime Lino dos Santos (Próx. ao Campo Unidos do Savoy), telefone: 3427-5368, horário de funcionamento: Seg. a Sex. 7h às 12h/ 13h às 16h, Sábado 7h às 12h;

– Ecoponto Cibratel II: Rua Afanásio Petecof (Próx. a E.M Maria da Penha Correa Sanches), telefone: 3425-1018, horário de funcionamento: Seg. a Sex. 7h às 12h/ 13h às 16h, Sábado 7h às 12h;

– Ecoponto Gaivota: Av. Flácides Ferreira (Próx. a USF Gaivota), telefone: 3429-1052, horário de funcionamento: Seg. a Sex. 8h às 12h/ 13h às 17h, Sábado 8h às 13h.