Publicado em: 02/09/2019 - Última modificação: 02/09/2019 - 13:14
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Professores da escola Harry Forssel criam projetos de incentivo à leitura

RANKING - Os alunos já leram mais de 83 títulos de livros diferentes, além de gibis. Melhores colocados ganham prêmios.



Isabele Aparecida Santana Santos foi a vencedora do projeto Quem Se Dedica Sempre Alcança, do professor Samuel Custódio

Compartilhar:

Era uma vez jovens estudantes que não tinham contato com o universo literário, mas  com a ajuda de um professor de língua portuguesa e de sua caixa cheia de livros, conheceram o mundo encantador escondido nas páginas da literatura. Essa é a história do professor de português Samuel Custódio de Oliveira, que já sonhou ser jogador de futebol, e a sua turma.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, Facebook e no Twitter

Após desistir de ser atleta profissional, Samuel se encontrou no mundo da sala de aula e o jovem professor carregou consigo dos campos o gosto pela constante competição saudável, e os resultados positivos que ela traz. Apaixonado por livros, ele decidiu criar um jogo que une competição e aprendizado. Foi assim que nasceu o Quem Se Dedica Sempre Alcança, projeto de incentivo à leitura desenvolvido com os alunos dos 6º anos da Escola Municipal Harry Forssell.

Veja mais fotos da premiação

Nessa disputa, quem lê o maior número livros ganha. Porém, para acumular pontos é necessário mais do que apenas devorar títulos, é preciso escrever resumos, participar de entrevistas sobre o livro e ajudar os colegas na sala de aula. A complexidade do assunto e o número de páginas também contam. Samuel explica que o aluno que apresenta comportamento inadequado para o ambiente escolar perde pontos na competição. A tabela com a pontuação é atualizada semanalmente e acompanhada de perto pelos participantes.

E o sucesso do Quem Se Dedica Sempre Alcança foi tão grande que superou as expectativas do Professor de Língua Portuguesa. Em apenas dois meses, os estudantes leram 83 títulos diferentes. “Fazemos como um videogame, quanto mais livros o aluno lê mais pontos acumula e a premiação é a cereja do bolo”, disse Samuel, que acrescenta: “Tudo o que eles leem contam a história e dessa forma incorporam o vocabulário”.

Leia mais

Alunos aprovam estrogonofe na merenda escolar de Itanhaém

Itanhaém recebe encontro regional sobre boas práticas na Educação Infantil

O projeto de Samuel inspirou práticas semelhantes na escola. O professor Carlos Rony Recla desenvolveu o Rumo às Estrelas, em que acrescentou a categoria de gibis. “Alunos ficaram encantados com a leitura, lendo tudo e pedindo por mais”, afirmou Carlos Rony.

Nesta semana, os 20 alunos que se destacaram nos dois projetos foram premiados. Eles ganharam certificados e presentes simbólicos. Um por um, os estudantes subiram no palco com um brilho no olhar e em meio a uma salva de palmas.

“Antes do projeto eu nunca tinha lido um livro, mas, quando peguei o primeiro, ler se tornou a minha paixão”, confessou a estudante Isabele Aparecida Santana Santos, ganhadora do primeiro lugar do ranking literário. Isabele leu 17 obras no período de dois meses e seus gêneros favoritos são aventura e romance.

Matheus da Costas, conquistou o primeiro lugar no projeto Rumo às Estrelas, do professor Carlos Rony

Matheus da Costa Marcelino, de 12 anos, conquistou o primeiro lugar no ranking do Projeto Rumo às Estrelas. Ao todo leu 6 gibis e o livro ‘Juntos na aldeia’, de Luís Donisete Benzi. O estudante prometeu se empenhar mais para manter a liderança na competição e, ao que parece, a disputa esta cada dia mais acirrada.


Palavras-chave: , , , , , , , , ,