Serviços



Publicado em: 12/03/2020 - Última modificação: 16/11/2020 - 10:34
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Encontro reúne profissionais da Saúde para debater atendimento Psicossocial

APRIMORAR - O evento serve para discutir, compartilhar experiências e planejar novas práticas nessa área de forma conjunta



Fluxo de casos, protocolo clínico, manejo de medicamentos e outros assuntos foram abordados no encontro

Compartilhar:

A Secretaria de Saúde realizou, na última terça-feira (10), no Centro Municipal Tecnológico de Educação, Cultura e Esportes, o ‘Primeiro Encontro de Matriciamento da Saúde Mental‘ de 2020. O evento serve para discutir, compartilhar experiências e planejar novas práticas nessa área de forma conjunta com todos os setores envolvidos que prestam atendimento à população.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook e no Twitter

Participaram da reunião representantes das Unidades de Saúde da Família (USFS), profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) II, CAPS Infanto Juvenil e do CAPS Álcool e Drogas.

Durante o encontro, o supervisor do CAPS II, Carlos Eduardo Pedroso, apresentou informações referentes ao fluxo de casos da sua unidade de atendimento psicossocial. O médico Juliano Frigerio Gonçalves mostrou o protocolo clínico com os critérios de diagnósticos para encaminhamento, o manejo e a utilização dos medicamentos disponíveis e os casos mais recorrentes na atenção básica de saúde.

Leia mais
Em alerta sobre coronavírus: Prefeitura traça diretrizes para toda a Rede Municipal de Saúde

Além disso, a supervisora do Programa Cuidar Tatiana de Angelo contou um pouco sobre a realidade atual e o funcionamento do trabalho realizado pelo CAPS Infanto Juvenil, que atende crianças e adolescentes em situação de violência e negligência, autismo, transtornos mentais. E também explicou como atua o CAPS Álcool e Drogas, que atende pacientes com transtornos mentais decorrentes do uso abusivo entorpecentes.

Os próximos encontros acontecerão duas vezes por mês em cada Unidade de Saúde da Família do Município. “A saúde mental é uma pauta muito importante porque hoje tem um crescimento na tentativa de suicídios. Então é relevante, pois a atenção básica nas Unidades de Saúde da Família são o suporte e o ponto de entrada para essas pessoas e os profissionais tem uma responsabilidade de cuidado e de acompanhamento desses casos”, disse Carlos Eduardo Pedroso.