Serviços
acessibilidade



Publicado em: 02/04/2019 - Última modificação: 16/11/2020 - 11:55
comunicacao@itanhaem.sp.gov.br

Programa de Equoterapia dá autonomia a aluno autista

DEDICAÇÃO - Testemunha da evolução de Enzo Henrico Costa Ferreira, a mãe Fabiana Costa Ferreira comemora os resultados do primeiro ano de atendimento na equoterapia



Enzo Henrico Costa Ferreira faz equoterapia toda quinta-feira com o cavalo Uzeiro

Compartilhar:

Na rotina de Enzo Henrico Costa Ferreira, de 8 anos, toda quinta-feira é dia de ver um grande e velho amigo, o cavalo Uzeiro, que fica na Hípica de Itanhaém. A relação dos dois foi construída por meio do Programa Municipal de Equoterapia, em uma troca espontânea de aprendizado e carinho a qual Enzo experimenta pela segunda vez. Quem acompanha e testemunha toda evolução é a mãe Fabiana Costa Ferreira, que comemora os resultados do primeiro ano de atendimento. “Inicialmente a melhora aconteceu na parte motora, que corrigiu a postura e fez com que ele deixasse de arrastar a perna direita. Além do progresso na comunicação e socialização”.

Siga a Prefeitura de Itanhaém no Instagram, no Facebook e no Twitter

No primeiro ano de vida, Enzo foi diagnosticado com paralisia cerebral, e a partir disso iniciou o tratamento com terapeutas. Desde o princípio, Fabiana resolveu se aprofundar e estudar assuntos relacionados a crianças especiais. A dedicação alertou a mãe, que percebeu nele características autistas e buscou informações concretas por meio de um psiquiatra e uma neurologista, confirmando o autismo. O resultado não desmotivou Fabiana, que se prontificou a pesquisar ainda mais sobre as necessidades do filho.

“Busco todas as informações para melhor tratá-lo no dia a dia. Explico para as irmãs que é necessário ter paciência, pois na maior parte do dia ele fica ansioso. Sei das dificuldades que temos no decorrer do tempo, mas estou aqui diariamente lutando para que ele tenha uma ótima qualidade de vida, apesar do seu diagnóstico. Como mãe nunca deixarei ele desamparado por qualquer tratamento que possa receber”, argumenta.

Leia Mais
Programa de Equoterapia está com inscrições abertas para formação da lista

Equoterapia proporciona desenvolvimento motor a pessoas com deficiência

Motivo de felicidade e agradecimento na família, o desenvolvimento de Enzo o levou novamente a equoterapia para conquistar mais avanços. “Nessa segunda etapa, espero que ele continue evoluindo, pois o tratamento é para a vida toda e todas as oportunidades devem ser aproveitadas”, comenta a mãe do menino, que elogia o trabalho realizado pelos profissionais do Programa Municipal de Equoterapia. “As meninas que estão nesse projeto são enviadas por Deus, levam a iniciativa à frente com muito amor pelas crianças, provando que tudo dá certo”.

O tratamento de crianças especiais por meio da equoterapia se dá pela característica física do cavalo, que tem o caminhar semelhante ao andar do ser humano. Com isso, o movimento rítmico e repetitivo que ele produz ajuda a melhorar o equilíbrio, a postura, a coordenação e as habilidades cognitivas. O Programa de Equoterapia trabalha com 32 alunos que têm aulas semanais de 30 minutos. A iniciativa ainda possui uma equipe multidisciplinar composta por fisioterapeutas, educador físico, psicólogas e fonoaudióloga.

DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO AO AUTISMO

Uma vida entre dois mundos pode parecer incomum para quem ainda não mergulhou na imensidão de amor e aprendizado que as crianças especiais podem trazer. E em homenagem aos que vivem no mundo azul (símbolo do autismo), o Dia Mundial de Conscientização ao Autismo é comemorado em 2 de abril, com a finalidade de fortalecer o respeito à consciência e à inclusão.

PROGRAMA MUNICIPAL DE EQUOTERAPIA

Atualmente o programa está com inscrições abertas para a formação da lista de espera das próximas turmas (a partir de 2020). A equoterapia é um trabalho intersetorial desenvolvido entre as secretarias municipais de Educação, Cultura e Esportes; Saúde; e Assistência e Desenvolvimento Social. Além de trabalhar a atividade motora, o programa tem como objetivo fortalecer o vínculo afetivo entre a pessoa e o animal, contribuindo para a socialização do praticante – como são os casos de alunos com autismo.


Palavras-chave: , , ,